Vigilância Máxima: Homem é reconhecido e preso em meio a público de 60 mil em show na China

13 de abril de 2018.

 

Um homem foi localizado e preso pela polícia em meio a uma multidão de 60 mil pessoas que assistia a um show em Nanchang, na China, graças a um moderno sistema de câmeras com reconhecimento facial. Identificado apenas por seu sobrenome, Ao, ele foi detido na sexta-feira (6), mas o caso só foi divulgado nesta quinta.

Segundo a edição em inglês do jornal chinês “China Daily”, Ao, de 31 anos, era procurado por envolvimento em uma disputa financeira na região autônoma de Guangxi Zhuang.

Na sexta-feira, acompanhado da mulher e de alguns amigos, ele viajou cerca de 90 quilômetros desde Zhangshu até Nanchang, ambas cidades da província de Jiangxi, para assistir a um show do cantor Jacky Cheung, de Hong Kong.

Um dos policiais que participou da operação, Li Jin, afirmou ao jornal que Ao ficou chocado ao ser preso, porque jamais imaginou que pudesse ser localizado no meio de uma multidão tão grande.

O policial explicou que justamente por atrair um público tão grande o evento teve sua segurança reforçada, o que incluiu um número maior de câmeras nas entradas e a instalação do serviço de reconhecimento facial.

Reconhecimento

Segundo a BBC, a China tem em uso o maior e mais moderno sistema de vigilância do mundo, que usa o reconhecimento facial para identificar os cidadãos – e, desta maneira, prender criminosos e suspeitos.

No país, existem 170 milhões de câmeras CCTV (de circuito fechado de TV) e outras 400 milhões serão instaladas.

Os equipamentos conseguem reconhecer o rosto das pessoas e fazer imediatamente a associação com suas informações registradas. Essa leitura permite também identificar o gênero e a idade das pessoas.

O sistema também associa a cara do cidadão a informações como o carro que utiliza, a seus parentes e às pessoas com quem ele tem entrado em contato.

O correspondente da BBC na China, John Sudworth, testou o sistema “big brother” na cidade de Guiyang.

Ele foi identificado como sendo um suspeito na base de dados da polícia e um alerta foi disparado com seus dados.

Sudworth então decidiu dar uma pequena volta na cidade. Em apenas sete minutos, ele já estava sendo abordado pela polícia.

Fonte: G1

voltar para Últimas Notícias

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||