Xeique muçulmano se converte a Jesus

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

16 de março de 2018.

O xeique Hussein, de 68 anos, cresceu num lar muçulmano e começou a frequentar a escola corânica, escola muçulmana ou uma casa de estudos islâmicos, aos 7 anos de idade. Quando terminou o ensino médio, em 1977, ganhou uma bolsa para continuar seus estudos na Arábia Saudita. Lá, ele conheceu o islamismo radical, com o qual nunca se sentiu bem. Foi lá também que descobriu as referências a “Isa” no Alcorão e a Jesus Cristo na Bíblia, como parte de seus estudos de apologética islâmica. Então, começou a questionar o islã, o que deixou seus professores preocupados.

Depois que o ditador ugandense Idi Amin Dada foi deposto, Hussein perdeu sua bolsa de estudos e foi deportado para Uganda. Ele começou a ensinar árabe e islamismo nas escolas e depois se tornou o líder de uma das maiores mesquitas no distrito onde morava – daí seu título de xeique, que é um líder religioso do islã. Por quase 30 anos, seu coração permaneceu inquieto, desejoso de saber mais sobre Jesus.

Um dia em 2006, ele participou de um debate ao ar livre entre cristãos e muçulmanos. Quando um pastor explicou sobre a relação entre Jesus e Deus Pai, seu coração se encheu de alegria, pois foi a resposta para todas suas perguntas. “Quando o pastor nos convidou para um segundo debate, eu pedi para encontrá-lo individualmente. Eu disse a ele que queria entregar minha vida a Jesus. Ele me guiou em uma oração de confissão, e assim eu aceitei Jesus como meu salvador”, testemunha. (Essa história continua).

Juntos pela África
A necessidade de líderes cristãos preparados para lidar com situações extremas causadas pela perseguição a cristãos ex-muçulmanos é grande nos países da África Subsaariana. Um programa de capacitação socioeconômica tem os ajudado a viver o evangelho de uma maneira prática e é uma oportunidade para compartilhar o amor de Cristo e construir uma ponte para a comunidade cada vez mais hostil. Se você quer conhecer mais e se envolver com esse projeto, clique aqui.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||