Uma mensagem de coragem, amor e perdão

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

01 de junho de 2018.

 

Alguns dias após os ataques a bomba a igrejas em Surabaya, na Indonésia, um colaborador de campo da Portas Abertas visitou algumas famílias da Igreja Pentecostal de Surabaya (GPPS) que foram afetadas pelo ataque. Apesar do luto e profunda dor, eles decidiram responder como Jesus o faria. “Não podemos ceder ao medo. Temos que continuar nossos cultos de domingo normalmente”, disse o pastor Yonathan Budiarto uma semana após o incidente.

Mas agora os cultos são debaixo de uma lona no estacionamento da igreja, pois o prédio ficou tão destruído que é impossível usá-lo. No dia 13 de maio, uma van invadiu a igreja e explodiu. GPPS foi uma das três igrejas em que ataques com bombas foram realizados em Surabaya, a segunda maior cidade da Indonésia. Os ataques mataram ao menos 15 pessoas e feriram mais de 30. Seis dos que perderam a vida e ao menos sete dos feridos eram membros da GPPS.

Robby Pujianto, de 62 anos, foi lançado a seis metros de onde estava sentado na igreja quando a bomba explodiu. Imediatamente, ele se levantou para procurar a mãe, que estava sentada ao lado dele. Miraculosamente, ela estava lá, intocada. Eles foram para casa e só então descobriram que suas costas tinham sido feridas por estilhaços de vidro. Mas ele não sentiu raiva em relação aos terroristas. “Como cristãos, somos ensinados a perdoar, senão o ciclo de violência nunca será quebrado. Dói quando eu deito, mas então lembrei que Jesus foi flagelado; de repente senti que seus braços estavam me segurando e a dor começou a diminuir ”, disse ele.

Robby é descendente de chineses e tem um negócio familiar com seu filho. Ele tem empregados muçulmanos e diz que se dá bem com eles. No culto de domingo, Robby se sentiu um pouco assustado no começo, mas depois “conforme o culto prosseguiu, meu medo se foi”, afirmou. A Portas Abertas ajudou financeiramente mais de dez vítimas, inclusive famílias de falecidos e feridos no ataque. Eles precisam de suas orações para se recuperar e continuar sendo testemunhas do poder do amor de Jesus. (Essa história continua).

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||