Um raio de esperança para a igreja em Mianmar

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

15 de setembro de 2016.

 

Uma ação do governo mostra que a liderança do país está agindo com igualdade e justiça com toda a nação, independente de etnia e religião

Desde agosto, o governo birmanês tem demolido centenas de estruturas budistas que foram construídas ilegalmente, incluindo mosteiros e até mesmo alguns edifícios islâmicos que estavam espalhados em todo o país. A iniciativa faz parte de uma organização das autoridades, que agora vai exigir o cumprimento das leis referentes aos "limites legais" das terras pertencentes ao Estado.

As ações não têm nada a ver com ataques a grupos minoritários, até por que o budismo é visto como a religião mais privilegiada e protegida em Mianmar. A ordem é que "se a estrutura não possuir uma autorização legal, ela deverá ser imediatamente demolida". Este parece ser um bom sinal de que o governo está agindo com igualdade perante todas as crenças e etnias, além disso, é um recado para os grupos budistas radicais, como o Ma Ba Tha, que diante dessa situação tem sua influência consideravelmente reduzida para a nação.

Para os cristãos é um raio de esperança, já que é a primeira vez que o governo age com igualdade e justiça, de certa forma. As últimas notícias também mostraram que o número de cristãos continua em crescimento e que uma pequena igreja de apenas 7 pessoas, em pouco tempo, se transformou numa congregação de 200 membros. Os cristãos perseguidos birmaneses permanecem fortes e perseverantes. Continue intercedendo por eles.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||