Turquia: Igreja é atingida durante combates

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

14 de fevereiro de 2016.

 

O governo turco emitiu uma ordem de evacuação devido às batalhas de militantes armados

Uma das igrejas mais antigas do mundo, a Igreja Ortodoxa Siríaca (IOS), erguida há 1.700 anos, sofreu vários danos, na semana passada, durante os combates entre o governo turco e os separatistas curdos, na cidade de Diarbaquir, no sudeste da Turquia. Segundo o líder religioso, os ataques vêm acontecendo desde dezembro. "Eu e minha família nos abrigamos em nossa casa, que fica no terreno da igreja. O chão tremeu muito e eu pensei que a construção não suportaria os impactos. Eles lançaram muitas bombas. No momento, estamos sem água e sem eletricidade. Não é possível continuar aqui, todos os moradores estão sendo instruídos a fugir", comentou o líder.

A violência tomou conta do distrito de Diarbaquir. O governo emitiu uma ordem de evacuação devido às batalhas de militantes armados do PKK (sigla em inglês - Partido dos Trabalhadores do Curdistão) e as forças turcas. "As pessoas saíram de suas casas com cautela, o líder religioso ia à frente e acenava com uma bandeira branca. Hotéis foram evacuados, praticamente todas as pessoas tiveram que deixar o local", disse um dos analistas de perseguição. Mas há algumas denúncias intrigantes que foram feitas. "Os jornais noticiaram que a IOS estava envolvida com o PKK e que ali havia um esconderijo de munições e explosivos. O líder se defendeu dizendo que, durante o tempo em que esteve cuidando da igreja, ele não viu nada e que, provavelmente, esses materiais foram depositados ali após a sua fuga", explica o analista.

Líderes da Associação das Igrejas Protestantes da Turquia se reuniram com o governador Huseyin Aksoy e o prefeito Gultan Kisanak, junto com outras associações cristãs para decidir sobre a continuidade dos trabalhos evangelísticos. Intensos combates têm ocorrido em todo sudeste da Turquia desde o fim do cessar-fogo de dois anos em julho passado. De acordo com o Partido Democrata pró-curdo Popular (HDP – sigla em inglês), o governo impôs toque de recolher em muitas vilas e cidades predominantemente curdas. Até o momento, pelo menos 161 civis, incluindo dezenas de crianças, morreram por causa dos combates. Mas apesar desse cenário de guerra, da perseguição religiosa vinda do extremismo islâmico e do nacionalismo religioso, o corpo de Cristo continua crescendo na Turquia. "De todos os lados somos pressionados, mas não desanimados; ficamos perplexos, mas não desesperados; somos perseguidos, mas não abandonados; abatidos, mas não destruídos". (2 Coríntios 4.8-9)

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||