Turcomenistão: Cristãos terão de enfrentar também a crise econômica

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

21 de abril de 2016.

 

O país vive uma situação complicada, mas o governo prefere manter as aparências de um regime forte e inabalável

Um dos "reinos eremitas" chamado Turcomenistão ocupa o 19º lugar na atual Classificação da Perseguição Religiosa. O termo é aplicado porque o país se mantém isolado do resto do mundo, não de forma tão extrema quanto a Coreia do Norte, mas muito considerável por conta da relutância de seu governo em manter diálogo com o mundo, causando assim perdas inumeráveis para o seu povo, desde a violação dos direitos humanos até a falta de liberdade de expressão e religiosa.

De acordo a rádio Free Europe, o regime parece inabalável, mas algumas rachaduras começam a aparecer, para quem olha bem de perto. A recente queda acentuada nos preços do petróleo e do gás, no mercado mundial, parece ter afetado o país também. Houve alguns relatos de descontentamento social, algo realmente inédito e que não ocorria há pelo menos duas décadas. Mas os relatórios não são oficiais, já que as autoridades fazem de tudo para controlar todas as informações que saem do país.

"A queda no setor econômico por conta do excesso de produção de petróleo e gás, pode piorar ainda mais, principalmente depois que o embargo internacional contra o Irã foi descartado. Ainda é difícil prever as consequências disso tudo, mas a população já começa a se manifestar. Esse regime tem uma forte reputação que o faz querer manter as aparências, em vez de fazer o seu melhor para aliviar a situação problemática de seus cidadãos, desviando recursos para enormes projetos destinados a levantar edifícios de mármore, por exemplo", comenta um dos analistas de perseguição. Os cristãos que já sofriam com a perseguição religiosa severa agora terão que suportar esses tempos difíceis com todos os demais cidadãos do país. "A situação da igreja turcomena é complicada, vamos todos orar pelos nossos irmãos", pede o analista e conclui.

 

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||