Toque de recolher é restabelecido após novo ataque na Nigéria

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

03 de março de 2017.

 

Um líder cristão supostamente foi morto pelo exército nigeriano, uma mulher de 35 anos e seu filho de 5 também morreram, entre outras tragédias

Na Nigéria, um toque de recolher de 24 horas foi restabelecido em algumas regiões de Kaduna, após os ataques mortais ocorridos uma semana atrás. Leia mais na matéria Extremistas islâmicos atacam Kaduna novamente. No entanto, moradores locais estão dizendo que as medidas de segurança são ineficazes e que os ataques ocorrem da mesma forma. Os resultados desse último ataque foram de muita destruição e mortes. Além disso, pelo menos 10 mil pessoas foram deslocadas de três aldeias da cidade de Kaura.

Cerca de 100 casas foram destruídas na aldeia de Zilan, que ficou totalmente vazia. Em Ashim, outras 54 casas também não existem mais, onde um líder cristão supostamente foi morto pelo exército nigeriano, uma mulher de 35 anos e seu filho de 5, também morreram, entre outras tragédias. Apesar do toque de recolher, a tensão permanece elevada. “Todos apoiamos qualquer medida legal que busque a paz e a segurança ao nosso povo, mas a nossa experiência nas últimas semanas mostrou que o toque de recolher apenas ajuntou as pessoas em suas casas, se tornando ainda mais vulneráveis aos ataques”, disse o presidente da Associação dos Povos do Sul de Kaduna (SOKAPU), Solomon Musa.

Segundo ele, foi sob um toque de recolher e com a presença da polícia que uma aldeia foi atacada em dezembro, pelos fulanis. De acordo com o assistente especial do presidente, Mallam Garba Shehu, dois batalhões militares foram ordenados no sul de Kaduna, um em Karshi e um em Zangon-Kataf. A vigilância militar também está sendo realizada pela Força Aérea da Nigéria. Além disso, o Inspetor Geral da Polícia, Ibrahim Idris, confirmou a implantação do esquadrão de polícia móvel e forças especiais para monitorar postos de controle ilegais e para manter a paz.

A ocorrência de tantos assassinatos em Kaduna tornou-se uma preocupação nacional. Enquanto isso, as regiões cristãs continuam sendo atacadas violentamente, muitas igrejas já foram destruídas e milhares são obrigados a viver deslocados. Há projetos que visam estender a mão a estes cristãos perseguidos. Um deles é “Um Novo Começo” que apoia as viúvas nigerianas. Envolva-se com a igreja na Nigéria e continue orando por eles.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||