Testemunhos de cristãos somalis

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

22 de janeiro de 2017.

 

“Meu coração foi se enchendo do amor de Jesus; recebi a luz num momento de escuridão e essa luz brilha mais a cada dia”

A igreja na Somália costuma ser forte e perseverante. Confira aqui alguns testemunhos de cristãos somalis perseguidos que são verdadeiros exemplos de fé e coragem.

“Pouco antes de eu completar 11 anos de idade, a guerra estourou na Somália. Depois de alguns anos, quando minha mãe morreu no fogo cruzado, meu pai decidiu me enviar para parentes distantes. Eles me trataram muito mal e eu acabei fugindo. Consegui voltar para casa depois de uma semana. Durante esse tempo, todos os meus irmãos haviam sido mortos. Meu pai estava chorando muito quando o encontrei. Ele implorou que eu deixasse a Somália e então eu obedeci. Vivi em campos de refugiados cristãos e me senti bem com o modo de vida deles e com as músicas que cantavam. Foi quando aceitei Jesus e senti paz de espírito pela primeira vez em minha vida”, compartilha Mohammed.

Minhas muitas dificuldades fazem-me amar a Deus que se tornou minha proteção. Quando testemunho sobre minha fé, sinto comigo um poder que me impede de cair. Sinto-me diferente e não sou a mesma pessoa de antes. Após encontrar uma Bíblia escrita em somali e outra em inglês, encontrei a cura de muitas formas. Sei que minha situação de mudança se estabilizará um dia”, disse outro cristão somali perseguido.

Até agora estamos conscientes de que 18 cristãos somalis morreram de fome nos últimos três meses, nas cidades de Afgoye, Baidawa e Kismayo. Isso acontece porque o Al-Shabaab não lhes dá alimentos e por isso eles precisam se deslocar para conseguir ajuda. Qualquer um que seja suspeito para os islâmicos, quer seja cristão ou até amigo de um cristão, não recebe os alimentos. No entanto, negar-nos o alimento não é a pior coisa que pode nos acontecer. Esses homens já mataram muitos de nossos membros de igreja e podem matar ainda mais. Estamos extremamente preocupados com a fome na Somália”, disse um líder cristão somali de uma igreja clandestina, em 2011, quando foi negada ajuda alimentar aos que estivessem seguindo o cristianismo.

“Numa noite, no hospital, eu tive um sonho, vi um homem sorrindo e chorando ao mesmo tempo. Eu sabia que ele chorava por mim. Então, me ajoelhei diante dele e implorei para que me mostrasse o caminho que me levasse para longe daquela doença”, conta uma jovem que estava enferma. Quando ela teve alta médica, foi procurar ajuda para entender o sonho. “Para minha surpresa, um líder religioso disse que o único que chora pelos pecadores é Jesus e então me deu uma Bíblia, secretamente, que eu passei a ler todas as noites. Meu coração foi se enchendo do amor de Jesus. Recebi a luz num momento de escuridão e essa luz brilha mais a cada dia”, compartilha a jovem que se converteu ao cristianismo.

"Eu gostaria de poder apenas estar dentro de uma igreja e gritar o nome do Senhor Jesus Cristo, bem alto!", disse um cristão somali em meio ao desespero diante da situação. 

Em suas orações, lembre-se dos cristãos perseguidos na Somália e interceda por eles, para que permaneçam fortes, que perseverem em sua fé e que sintam a presença, a consolação e o conforto do Espírito Santo em todo o tempo.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||