Terceiro ataque do Boko Haram este ano faz 6 mortos

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

20 de fevereiro de 2018.

O grupo militante Boko Haram liderou um ataque ao norte da Nigéria e países vizinhos no dia 4 de fevereiro, que durou até as primeiras horas do dia seguinte. Durante o ocorrido, seis cristãos foram mortos em Gitawa, na região de Mayo Tsanaga, no extremo norte de Camarões. O prédio de uma igreja local também foi incendiado. Cinco moradores foram mortos a tiros, inclusive uma mulher grávida. O sexto morreu queimado no fogo que devastou sua casa.

Pelo menos três outros aldeões também sofreram lesões e o paradeiro de mais duas pessoas ainda é desconhecido. De acordo com estimativas, mais de 100 cabanas foram queimadas e armazéns e outros estabelecimentos também foram incendiados. Este é o terceiro ataque nessa área desde janeiro. No dia 15 de janeiro, os criminosos queimaram duas igrejas e 93 cabanas nas aldeias de Roum e Matchitchia, também na área de Mayo Tsanaga. Dois dias depois o grupo desceu para Dafidalo, onde incendiou mais quatro casas.

Esses ataques imprevisíveis agravam a situação de segurança para a população majoritariamente cristã. “Não é fácil. Dormimos com um olho aberto e outro fechado, isso se conseguimos dormir. A maioria das pessoas prefere passar as noites nas montanhas. Lá no mato, eles se sentem mais seguros. Por favor, ore por nós. Nós não sabemos mais o que fazer ou para onde correr. E quando isso vai acabar? Esses ataques vêm acontecendo há muitos anos”, disse um líder de uma igreja local em Gitawa.

Pedidos de oração:

  • Ore pelo conforto de Deus para todos os que sofreram perda nos ataques.
  • Interceda pelos cristãos sobreviventes enquanto lidam com a incerteza de possíveis ataques a qualquer momento.
  • Peça por graça para os líderes das igrejas enquanto ministram aos membros nessas terríveis circunstâncias.
  • Clame para que os ataques acabem em breve e haja paz no país.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||