Sudão: Líder cristão é preso novamente

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

14 de junho de 2016.

 

O Sudão está na 8º posição da Classificação da Perseguição Religiosa 2016, e tem tratado os cristãos da pior forma possível

De acordo com informações do Serviço de Segurança Nacional do Sudão, o líder cristão Kuwa Shamal, foi preso novamente sob graves acusações que podem acarretar em vários anos de prisão e até pena de morte. Recentemente, ele esteve detido durante 5 meses, mas foi libertado por falta de provas consistentes. Na ocasião, outros dois cristãos também aguardavam acusações (Hassan e Abdulmonem). Ambos estão presos.

Sudão está na 8º posição da Classificação da Perseguição Religiosa 2016 e tem tratado os cristãos da pior forma possível. A perseguição no país parece ser mais uma espécie de limpeza étnica. Historicamente, o islã está profundamente enraizado na sociedade do Sudão. Os tipos de cristãos afetados são expatriados, históricos, convertidos e protestantes não tradicionais.

Há anos que as forças armadas sudanesas estão atacando os cristãos que vivem na região montanhosa de Nuba, onde muitos foram enquadrados e encarcerados sob a lei de apostasia e blasfêmia. A prisão dos líderes cristãos apenas indica que a igreja no Sudão está enfrentando grandes desafios por causa de sua fé em Cristo. Apesar disso, eles não se deixam abater. Um outro líder, Michael Yat, que já enfrentou nove prisões no país, disse: "Não deixe a perseguição surpreender você, antes seja corajoso e prepare-se; concentre-se na certeza de que Jesus Cristo nunca vai te abandonar".

*Foto alterada por questões de segurança.

Pedidos de oração

  • Ore para que Deus reverta a situação dos líderes cristãos Shamal, Hassan e Abdulmonem e que haja uma intervenção divina durante os julgamentos.
  • Interceda pelas famílias desses líderes, para que sejam fortes, apesar das dificuldades.
  • Ore pela igreja no Sudão, por estratégias durante o trabalho de evangelização que é realizado, para que muitas vidas ainda sejam salvas.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||