Síria: Esperança transmitida por meio de mãos que falam

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

21 de setembro de 2018.

Eles nunca desistiram do sonho que Deus colocou em seus corações. Hoje, Nidal e Fadi choram ao verem seu sonho realizado. Estamos no final de uma conferência para cristãos surdos da Síria, a primeira desse tipo. Os participantes foram tocados pelas palavras do pregador, que falou durante três dias sobre o amor do Deus. Mais de 30 surdos, homens e mulheres, vieram de todas as partes da Síria para a conferência no Líbano. Um local distante de todos as lembranças da guerra da Síria foi escolhido para investir nessas pessoas, que foram esquecidas e até rejeitadas.

Nidal, um dos responsáveis pelo ministério de surdos conta que “o objetivo da conferência é ajudar os surdos a aprenderem mais sobre o amor de Deus como pai. Eles sofreram com sentimentos de abandono e discriminação, então queremos ajudá-los a perceber seu valor aos olhos de Deus”. No último encontro, lágrimas de alegria e gratidão escorriam por seu rosto, enquanto via como aquilo que Deus colocou em seu coração tinha se tornado realidade.

A ideia nasceu em 2005, quando Nidal e Fadi tiveram uma visão para começar o ministério "Mãos que Falam", que usa como base o versículo de Isaías 29.18: “Naquele dia os surdos ouvirão as palavras do livro”. E isso foi exatamente o que aconteceu, os surdos ouviram sobre o evangelho em sua própria língua de sinais. “Os primeiros anos do ministério foram difíceis e cansativos”, Nidal compartilha. Mesmo sem ver frutos rapidamente, eles permaneceram determinados e perseverantes. “Agora, depois de 13 anos, muitos surdos foram batizados e se tornaram líderes de outros surdos. A igreja adquiriu um centro onde eles podem ir e passar tempo juntos”, explica.

O centro foi aberto em 2017 e oferece atividades de comunhão, aconselhamento individual e lições bíblicas. Surdos de todos contextos religiosos vão ao centro por não ser uma igreja. Lá são oferecidos ocasionalmente treinamentos onde os surdos aprendem uma profissão e a desenvolver a própria renda. O ministério, o centro e a conferência são parte das atividades organizadas pelo Centro de Esperança da capital da Síria. Lá também funciona uma clínica médica onde, todo mês, centenas de pessoas são examinadas, diagnosticadas e tratadas.

Pedidos de oração

  • Ore pelo ministério “Mãos que Falam”, que possa se desenvolver cada vez mais e alcançar mais pessoas surdas da Síria.
  • Apresente a vida de Nidal, Fadi e todos os outros que participam desse ministério.
  • Que Deus possa dar a eles cada vez mais estratégias e sabedoria para levar a outros o evangelho.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||