Rússia: Encontro de patriarcas pode ter conotação política

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

20 de março de 2016.

 

"Para Putin, a reunião não poderia vir em melhor hora, com os altos preços do petróleo, várias sanções em curso, além das imagens cada vez mais sangrentas vindas da Síria"

No mês passado, o papa católico romano conhecido como Francisco e o patriarca ortodoxo russo Cirilo, se conheceram na capital cubana de Havana. Foi o primeiro encontro oficial entre um pontífice romano e um patriarca russo desde o "Grande Cisma" em 1054, um termo usado para identificar a divisão formal entre as igrejas cristãs do Oriente e do Ocidente. Ambos líderes estavam entusiasmados para o encontro que durou duas horas e ocorreu em uma sala do aeroporto de Havana, onde ambos desejaram o restabelecimento da unidade entre as igrejas que, de acordo com eles, "é a vontade de Deus", afirmaram em uma declaração conjunta.

"Realmente, o encontro foi histórico, mas eu tenho que concordar com uma análise afiada, escrita por Nina L. Khrushcheva, e que foi publicada no jornal turco Zaman,que afirma que o presidente russo Putin está por trás de tudo isso. Ela escreveu: ‘Para Putin, a reunião não poderia vir em melhor hora, com os altos preços do petróleo, o declínio dramático no valor da moeda local, várias sanções em curso, além das imagens cada vez mais sangrentas vindas da Síria’. Como disse Nina, ele está desesperado por notícias positivas e a imagem de dois vigários, como aliados espirituais e políticos é muito bem vinda", comenta um dos analistas de perseguição.

A Rússia não está entre os 50 países que fazem parte da Classificação da Perseguição Religiosa, mas em 2016 ficou na posição 57, o que significa que ele apresenta fatores que o enquadram no contexto da perseguição aos cristãos, tendo como principais fatores a paranoia ditatorial e o extremismo islâmico. Sob a presidência de Wladimir Putin, as restrições ao cristianismo e à igreja cristã são cada vez mais introduzidas na legislação. Um relatório do Departamento de Estado dos EUA, no ano de 2014, criticou severamente a Rússia por seu tratamento para com os grupos religiosos minoritários, predominantemente cristãos. Ore por essa nação.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||