Representante da ONU é expulso da Somália

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

04 de janeiro de 2019.

De acordo com informações da Reuters, o governo da Somália expulsou o representante especial do secretário geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Nicholas Haysom. Ele foi acusado de interferir em assuntos internos e se tonou persona non grata, não sendo mais bem-vindo no país. Essa decisão deve prejudicar as relações da Somália com potências estrangeiras, que tentam junto ao governo restaurar a credibilidade do país, depois de anos de conflito.

Em carta ao ministro de Segurança do Interior, de 30 de dezembro, Haysom questiona o envolvimento de forças de segurança somalis apoiadas pela ONU na prisão de um ex-militante do grupo islâmico Al-Shabaab, impedido de participar de uma eleição regional recente. Há mais de uma década, o grupo tenta depor o governo central e instaurar a rígida lei islâmica.

A missão da ONU apoia uma força de pacificação da União Africana que combate o Al-Shabaab. O grupo foi expulso da capital do país, Mogadíscio, em 2011, mas continua em algumas regiões. A ONU é uma das maiores apoiadoras da Somália, país com governo central forte desde 1991, e que ocupa o 3º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2018.

Pedidos de oração

  • Ore pelo governo da Somália, para que a situação melhore para os cristãos locais.
  • Peça que a situação política esteja cada vez mais estável.
  • Apresente também a questão relacionada ao Al-Shabaab.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||