Relatório informa aumento de restrição de direitos nas Malvinas

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

13 de maio de 2015.

 

Constituída por milhares de ilhas, a República das Maldivas ocupa o 11º lugar na Classificação da Perseguição Religiosa 2015. Lá, todos os cidadãos devem ser muçulmanos e qualquer outra religião é proibida

Um relatório da Anistia Internacional, publicado em 23 de abril, mostra a crescente restrição dos direitos civis, falando também sobre o aumento de “justiceiros religiosos”. Essa constatação destaca porquê cristãos têm se escondido.

Daniel, analista de perseguição da World Watch Research, explica: “As conclusões do relatório não são muito surpreendentes, nem a reação do governo, que imediatamente acusou a Anistia de uma conspiração com o MDP, principal partido da oposição, a fim de manchar a imagem das Maldivas.”

Os maldivos que se convertem ao cristianismo perdem a sua cidadania, então, oficialmente, não existem cristãos maldivos, apenas cristãos expatriados. O governo atual reiterou seu papel como protetor e defensor do Islã e dos valores islâmicos.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||