Regulamentos religiosos são restringidos em Henan

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

18 de julho de 2018.

 

Após o governo chinês adotar medidas repressivas, autoridades da província de Henan, na China, estipularam que todas as igrejas devem ter uma bandeira da China em exposição e cantar o hino nacional a cada encontro. Em nota divulgada no início deste mês, eles também pediram para que a liderança das igrejas colete dados de seus membros, especialmente os de família pobre.

Um líder religioso local disse que tem medo de cooperar e a população de baixa renda ser proibida de praticar a fé. O governo afirma que precisa das informações para melhorar a gestão das igrejas, mas o líder religioso acredita que essa informação será usada posteriormente para reprimir atividades religiosas na província.

A nota também estipula que os líderes religiosos devem informar quantidades e origens das pessoas que participam dos cultos e lugares onde luzes de neon e alto-falantes são usados. Também deve ser providenciada uma lista com os nomes dos líderes para as permissões de pregação serem verificadas. Os locais religiosos serão verificados regularmente para verificar a aplicação das novas regras.

Este ano, os regulamentos religiosos foram restringidos pelo governo, entre eles estão impedimentos para igrejas novas, fechamento de igrejas e de iniciativas cristãs, como jardins de infância. Apenas no mês de março, 100 igrejas foram fechadas na cidade de Nanyang. Igrejas que usarem prédios próprios para cultos serão fechadas, sendo assim, os cristãos terão que voltar a se encontrar em casas.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||