Quênia: Cristã escreve carta perdoando o Al-Shabaab por mortes

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

08 de abril de 2015.

Cerca de 150 estudantes morreram no ataque perpetrado pelo grupo extremista muçulmano Al-Shabaab na última quinta-feira (2). O governo já identificou pelo menos 80 corpos e avisa que o trabalho está sendo dificultado pela violência do ataque. No necrotério montado para receber parentes, as cenas são de desespero. Em meio a esse cenário, um cristão trouxe uma mensagem de perdão

Colaboradores da Portas Abertas visitaram Garissa durante o fim de semana de Páscoa. 

Depois do ataque, muitas celebridades do país condenaram o ato hediondo e enviaram mensagens de condolências às famílias afetadas. A apresentadora da rádio Nations FM, Ciku Muriuki, decidiu publicar uma carta dirigida ao Al-Shabaab. Durante o incidente, os militantes separavam os estudantes cristãos, que foram mortos; e estudantes muçulmanos, que foram liberados para ir embora.

A seguir, leia a carta de Ciku Muriuki para o Al-Shabaab:

Caro Al-Shabaab,

Vocês reivindicaram a responsabilidade pela morte de 147 estudantes cristãos. Estou triste pelas famílias deles, que têm de viver com a perda, mas eu não estou triste pelos próprios alunos. A morte deles [em nome de Jesus] é bela. Eu suponho que vocês escolheram este momento para o ataque porque é Páscoa. Quando celebramos que Cristo deu a sua vida por todos nós, até mesmo por vocês. Talvez para zombar dele? 

Bem, eu tenho uma notícia para vocês, Al-Shabaab, vocês não são os primeiros. Neste dia, mais de dois mil anos atrás, houve uma multidão enfurecida que zombava dele, que fazia piada do sacrifício dele, sedenta pelo sangue dele. Soldados romanos cuspiram nele, bateram nele, puxaram sua barba e o chicotearam; colocaram uma coroa de espinhos em sua cabeça, e cruelmente o pregaram na cruz. Eles o rejeitaram como seu Messias, embora sabiam exatamente quem ele era. Eles tinham visto seus milagres, ouviram as suas palavras. Quem pode contar tudo o que aqueles homens fizeram? Para escolher deliberadamente o caminho do mal? Eu não sei. Tudo o que sei é que Jesus olhou para os criminosos ao lado dele, para a multidão, os soldados e líderes religiosos e disse: "Pai, perdoa-os; pois eles não sabem o que fazem."

A cruz não matou Jesus. Os romanos não mataram Jesus. Os saduceus e fariseus não mataram Jesus. Jesus voluntariamente entregou sua vida terrena. Ele pagou o preço pelos pecados que cometemos na nossa ignorância (mesmo os que ainda podemos cometer).

Então, eu digo para todos vocês, militantes do Al-Shabaab, que mataram meus irmãos e irmãs cristãos: eu perdoo vocês. Sim, é isso mesmo. Eu perdoo vocês. Da mesma forma que vocês encheram seus corações de ódio (assim como aquela multidão enfurecida fez há dois mil anos), eu vou encher meu coração com amor – como Jesus fez – porque vocês realmente não sabem o que fazem.

Eu não estou de luto. Tenho alegria em meu coração e eu vou te dizer porquê. Jesus morreu e ressuscitou. E será assim com os estudantes que vocês mataram. Sim, eles também irão ressuscitar. A vida eterna é prometida a todos os que nele creem. Mesmo que vocês matem a todos nós; vamos ressuscitar.

Vocês planejavam silenciar a Páscoa, mas sua atitude apenas serviu para me lembrar por que eu devo celebrar esta data em primeiro lugar: por causa de pessoas como vocês. Vocês são a razão por que Jesus morreu na cruz; foi para dar a vocês a salvação, se realmente se arrependerem de seus atos maus. Eu não os odeio. Eu amo vocês. E perdoo vocês. 

Feliz Páscoa a todos!
Que Deus abençoe o Quênia. 

 

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||