Protesto na Índia termina com 200 cristãos detidos

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

06 de fevereiro de 2015.

 

A polícia indiana prendeu 200 pessoas nesta quinta-feira (05) por participarem de uma manifestação contra a violência que os cristãos sofrem no país. O movimento de Nova Déli queria alertar as autoridades sobre a violência que os fiéis vêm sofrendo nos últimos meses, com agressões e depredações de igrejas.   

A passeata pacífica saiu da Catedral católica do Sagrado Coração e tinha como destino final a residência do ministro do Interior, Rajnath Singh. Eles queriam que o político ouvisse seus problemas e tomasse uma atitude contra os autores dos ataques.   

Porém, como a polícia não tinha autorizado a manifestação, todos os participantes foram presos.   

Convocada pela arquidiocese da capital indiana, os religiosos chamavam os cristãos para "uma manifestação pacífica para solicitar ao governo o fornecimento de segurança a todos os locais religiosos, promover investigações aprofundadas sobre os atos de violência e garantir a justiça a todos os responsáveis".   

A ideia da passeata ocorreu após o enésimo ataque contra a igreja de Santo Afonso na capital indiana. Antes de serem presos, os manifestantes gritavam por Justiça e mostravam cartazes com os dizeres "a paz é tudo o que queremos, chega de ataques contra nós".   

Além de não ter sido autorizada, a TV Times Now afirmou que um grupo político se infiltrou no protesto para fazer campanha eleitoral para as eleições municipais do próximo sábado (07).   

Fonte: Ansa.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||