Por medo de Estado Islâmico,200 famílias cristãs deixam Egito

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

24 de fevereiro de 2017.

 

Cerca de 200 famílias cristãs deixaram a cidade de Alarixe, no Egito, nas últimas duas semanas após o Estado Islâmico (EI, ex-Ísis) promover uma onda de assassinatos de membros do grupo étnico-religioso dos copta.   

De acordo com fontes ouvidas pela ANSA, nesta sexta-feira (24) foi confirmada a morte do sexto cristão egípcio, em menos de um mês, por supostos jihadistas.   

A vítima é um encanador que foi morto na frente de sua família durante uma troca de tiros em Alarixe. Nos últimos dias, o EI publicou um vídeo no qual ameaçou matar todos os coptas do país e afirmou que o grupo era a "presa favorita" dos jihadistas.   

Além disso, os terroristas alegaram que o atentado a uma igreja no Cairo, que resultou na morte de 27 pessoas, foi "apenas o começo" da perseguição contra esses "infiéis". Os coptas representam cerca de 10% da população do Egito e é a maior comunidade cristã do Oriente Médio. (ANSA)

Fonte: ANSA

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||