Política afeta cristãos do Zanzibar

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

02 de maio de 2016.

 

"Zanzibar tem enfrentado grandes desafios de várias formas. A ilha teve um aumento considerável da presença de radicais islâmicos."

De acordo com informações da agência de notícias Reuters, houve um grande tumulto durante as eleições ocorridas em Zanzibar. Primeiramente, as eleições estavam marcadas para outubro de 2015, mas a comissão eleitoral anulou os resultados e tudo indica que houve boicote pelo principal partido da oposição. O atual presidente Ali Mohamed Shein, do partido governista CCM da Tanzânia, foi declarado vencedor em 21 de Março. Apesar de Zanzibar não fazer parte da atual Classificação da Perseguição Religiosa, suas ilhas ficam ao largo da costa da Tanzânia, fazendo parte dela geográfica e politicamente. Atualmente a Tanzânia ocupa o 36º lugar na classificação.

"Zanzibar tem enfrentado grandes desafios de várias formas. A ilha teve um aumento considerável da presença de radicais islâmicos. A Associação Islâmica para Mobilização e Propagação da Crença esteve envolvida em motins dirigidos especialmente contra cristãos e estrangeiros, o que acarretou em sérios problemas para a indústria do turismo. O outro desafio são as questões que envolvem as eleições: a comissão eleitoral anulou os resultados das eleições de outubro citando ‘violações da lei eleitoral’. Isso criou um ambiente de ressentimento entre o partido da oposição e os apoiadores. Mas a reeleição foi pacífica, apesar de tudo", comenta um dos analistas de perseguição.

Independente do tipo de problema que um país enfrenta, sempre que envolvem questões políticas os cristãos são afetados, principalmente porque nessas regiões a política está sempre baseada na tradição muçulmana. O extremismo islâmico tem sido a principal fonte de perseguição para os cristãos zanzibaritas, onde o governo luta pela oficialização da religião muçulmana. A igreja no Zanzibar tem enfrentado grandes lutas, dificuldades em registrar seus templos e até mesmo para comprar terrenos. Os cristãos não conseguem boas oportunidades de emprego e nem mesmo educação de qualidade por serem discriminados e desprezados pela sociedade. Mesmo assim, eles continuam batalhando para evangelizar os muçulmanos. Em suas orações, interceda por eles.

 

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||