Perseguição religiosa chega ao sul das Filipinas

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

07 de fevereiro de 2016.

 

Há grupos radicais ligados ao Estado Islâmico atuando em Mindanao

De acordo com informações da Fundação Jamestown, rebeldes muçulmanos que fazem parte do ‘Bangsamoro Islamic Freedom Fighters’ (Combatentes da Liberdade Islâmica de Bangsamoro), um grupo dissidente da "Frente de Libertação Islâmica Mindanao", sequestraram e mataram 9 agricultores cristãos em Mindanao, segunda maior ilha no arquipélago. Os crimes aconteceram no dia 24 de dezembro do ano passado. "Este é um lembrete muito claro de que a perseguição religiosa é algo muito mais ampla do que tudo o que somos capazes de mostrar através da Classificação da Perseguição Religiosa", disse um dos analistas.

Ele também alerta que, nas Filipinas, a situação realmente vai continuar difícil durante o ano de 2016. "Não é só por causa da situação política do país ou das eleições presidenciais, mas por que as minorias muçulmanas estão conquistando sua autonomia a cada dia, principalmente no sul. Há também a presença dos grupos radicais aqui e alguns estão ligados ao Estado Islâmico, e como todos eles compartilham da mesma ideologia, tudo indica que vão aterrorizar os cristãos que vivem nessa região", comenta.

Líderes cristãos que atuam nas pequenas aldeias já são ameaçados, e por que pregam o evangelho são mal vistos pelos muçulmanos. "Eles me disseram, um dia, que o Deus de Israel é inimigo deles. Então, cavaram um buraco e disseram que eu morreria. Todos nós oramos muito e eu disse a eles, que eu morreria se Jesus assim quisesse. Mas, eles mudaram de ideia depois, e minha vida foi poupada. Eu sei que Deus agiu a meu favor", conta um dos líderes perseguidos. Atualmente, o cristão e sua família vivem em outro local, mas continuam evangelizando em Mindanao. "O incidente me ensinou a não temer a morte e eu vi o poder de Deus. Jesus me livrou e fez de mim um homem mais ousado para servi-lo", conclui o líder.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||