Perseguição é discreta e sistemática

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

26 de dezembro de 2017.

O Relatório da Organização Norte-americana de Direitos Humanos Enough Project, que atua na África, diz que os Estados Unidos devem considerar a perseguição a cristãos no Sudão antes de retirar as sanções que ainda restam contra o país. O relatório, publicado este mês, diz que o Sudão é culpado de“discretos e sistemáticos atos de perseguição”.

O relatório foi escrito pelo Dr. Suliman Baldo, especialista em resolução de conflitos. Segundo ele, o governo usa a política para explorar as diferenças dentro e entre as comunidades. Ou seja, de acordo com o relatório, o governo é culpado de incitar conflitos e divisões. O Sudão, entre outras coisas, “apoia um grupo que rivaliza com o corpo representativo da igreja de Cristo oficial”, resultando em ataques a líderes e destruição de propriedades.

A perseguição aos cristãos no Sudão não é uma simples violação da liberdade de religião. É sistemática e remanescente de uma política de limpeza étnica. A perseguição não é uma coleção de incidentes isolados, mas um padrão. Desde 1993, o Sudão está presente na Lista Mundial da Perseguição e, na maioria das vezes, ocupa as primeiras 20 posições. Em 2017, o Sudão é o 5o colocado.

Nossos irmãos sudaneses precisam de nossas orações. Ore para que o governo tenha um real interesse no fim da perseguição aos cristãos e que assim eles possam desfrutar de seus direitos como cidadãos. Clame para que a igreja cresça e se fortaleça mesmo em meio à perseguição.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||