Oriente Médio: “Quando eu canto para Deus sinto a presença dos anjos”

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

12 de agosto de 2016.

12 Oriente Médio_2016_0050102216

Uma jovem cristã árabe dá um lindo testemunho de que é possível adorar a Deus, independente do lugar e da situação

Adira* é uma cristã árabe de 21 anos, que gosta muito de cantar e louvar a Deus. Há algum tempo, ela viveu na Síria, onde frequentava uma igreja e fazia parte do coral. Então a guerra chegou ao país e ela teve que fugir, assim como milhares de cristãos. Atualmente, ela vive em um campo de refugiados num país vizinho. Através de um projeto realizado por colaboradores da Portas Abertas, Adira e muitos outros cristãos puderam novamente se reunir como igreja. 

“Aqui eu tenho me encontrado com Deus, assim como eu fazia em meu país. Os estudos bíblicos semanais nos ajudam a sustentar o espírito e então nos mantemos firmes na fé. Mas eu ainda sinto muita saudade da igreja que deixei na Síria”, comenta a jovem com os olhos marejados. Quando a equipe encontrou Adira, durante uma reunião para a juventude cristã árabe, ela parecia uma garota muito quieta, mas assim que ela passou a expressar suas opiniões, muitos jovens se inspiraram com suas ideias abrangentes, e então toda a turma passou a se envolver mais com as responsabilidades do projeto.

Quando a jovem cantora decidiu falar sobre sua maneira de adorar a Deus através de sua voz, um grande testemunho foi dado. Adira mostrou que é possível ser grata ao Senhor mesmo em circunstâncias tão difíceis. “Muitas vezes, ao cantar para Deus, eu choro. Então, levanto minhas mãos para o céu e agradeço por estar viva, e tudo simplesmente acontece. Eu canto antes de orar e sinto a presença dos anjos. Cantando eu me sinto mais perto de Deus”, conta. A jovem tem inspirado muitos a se aproximarem do Senhor, mas ela explica que não se trata simplesmente de música, e sim de uma maneira de adoração que ela encontrou nas canções.

Ela ficou relutante quando os colaboradores pediram a ela que cantasse com a permissão de que eles gravassem para que o mundo todo pudesse ouvir sua voz e sentir o que eles estavam sentindo ali. “Vocês sabem que eu não me preparei para isso, eu preciso orar antes. Eu não posso simplesmente cantar, eu preciso adorar”, disse ela. Depois de alguns dias, ela se apresentou, e num escritório vazio, ela fechou os olhos e gravou uma canção em sua língua materna, em armênio. Quando terminou, ela disse: “Um dia estarei diante do Senhor, e se ele me perguntar se eu o adorei verdadeiramente, eu quero ser capaz de dar como resposta um honesto ‘sim’. Não importa onde eu esteja, minha vida está nas mãos Dele e eu vou adorá-lo sempre”, conclui Adira.

*Nome alterado por motivos de segurança.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||