Ore pelos líderes da igreja no Azerbaijão

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

07 de fevereiro de 2017.

 

“Às vezes, eu visito os membros da igreja em seus lares, o que também é perigoso; todos temos o desejo de nos encontrar novamente para louvar e orar, mas devemos ser cautelosos”

Em dezembro de 2016, informamos que alguns cristãos que estavam reunidos na casa de um dos líderes da igreja no Azerbaijão, foram detidos enquanto adoravam a Deus. Eles foram surpreendidos por quinze policiais que alegaram se tratar de um encontro ilegal, de acordo com as leis do país. Todos os cristãos tiveram que assinar uma declaração antes de sair da delegacia.

Havia vinte e seis pessoas no grupo e somente quatro permaneceram detidas. A princípio, elas teriam que pagar uma multa no valor de 1.500 manats (moeda azerbaijana), que é um valor equivalente a 3 mil reais, excessivamente alto para eles. Dos quatro fieis que pagariam a multa, mais dois foram liberados. Somente os dois líderes, Mehman e Gamid, permaneceram com a multa, além de serem proibidos de continuarem a realizar as reuniões.

Os líderes parcelaram as multas e estão pagando aos poucos, mas ainda não se reuniram novamente como igreja, pois estão sendo vigiados pela polícia. Os fiéis escreveram uma carta ao Comitê Religioso do Distrito pedindo autorização para dar continuidade aos trabalhos da igreja, mas ainda não tiveram resposta. “Às vezes, eu visito os membros da igreja em seus lares, o que também é perigoso. Todos temos o desejo de nos encontrar novamente para louvar e orar, mas devemos ser cautelosos”, conclui Mehman.

Pedidos de oração

  • Peça ao Senhor para que Mehman e Gamid consigam pagar essas multas sem que suas vidas financeiras sejam afetadas.
  • Ore pela igreja no Azerbaijão e pelos fiéis que desejam se encontrar para as reuniões e realização de trabalhos evangelísticos.
  • Interceda pelos líderes da igreja, para que sejam estratégicos e sábios durante esse momento difícil, em que são monitorados pela polícia.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||