Ore para que cristã saudita volte ao primeiro amor

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

16 de novembro de 2018.

Uma moça na casa dos vinte anos anda vestida completamente de preto, deixando à vista somente seus olhos castanhos. Ela não anda na rua sozinha, somente acompanhada do marido ou irmão. Quando você olha para Aasma*, ela se parece com qualquer outra mulher saudita.

Cerca de quatro anos atrás, essa jovem se tornou cristã – algo raro de se ouvir na Arábia Saudita e totalmente inaceitável no país onde nasceu o islamismo. Os primeiros anos foram como uma lua de mel, quando conhecer Jesus enchia seu coração de alegria. Aasma estava sedenta por conhecer mais sobre a nova fé. Mas tudo mudou quando se casou com um muçulmano (escolhido pela família), com quem hoje tem dois filhos.

Hoje ela está um pouco depressiva e sua fé não é mais tão radiante. Ela ainda ora em silêncio e total segredo, mas não consegue ver nenhum resultado. O mais triste é que ela disse: “Eu nunca serei parte de vocês”, pois sente que como mulher saudita nunca poderá ser parte da igreja. Ela tem muito medo de que o marido a deixe e leve os dois filhos com ele.

Homens têm mais acesso à comunhão

Segundo a interpretação saudita do islamismo, a mulher quase não tem chance de encontrar com outros cristãos para alimentar sua fé em Jesus. Um homem tem mais oportunidades de se encontrar com outros. Chuck, um parceiro da Portas Abertas na Península Arábica, conta: “Eu conheço um homem que dirige duas horas para se encontrar com outros cristãos, então se reúnem uma vez por mês e mantêm contato por telefone. Ele é casado e sua esposa e filha adolescente sabem sobre sua conversão e toleram isso. Os homens têm mais liberdade, pois uma mulher não pode sair sozinha para uma reunião como essa”.

Os seguidores de Jesus na Arábia Saudita são cristãos isolados, no geral. A melhor forma de apoiá-los é com cursos on-line, o que também depende muito da personalidade e motivação de cada um. Se não, a opção é se isolar. (Essa história continua).

Pedidos de oração

  • Neste Dia Internacional para a Tolerância, ore por Aasma e para que haja mais abertura na Arábia Saudita para a fé cristã, e assim ela seja aceita.
  • Interceda para que a fé dessa jovem seja firmada através da ação do Espírito Santo e que ela encontre meios seguros de fortalecer sua fé.
  • Clame pelos cristãos isolados do país, para que perseverem e cresçam na graça.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||