ONGs muçulmanas acusam cristã de proselitismo

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

04 de outubro de 2017.

 

Em autobiografia, a política cristã fala sobre edificar o Reino de Deus, e explica o que quer dizer com isso

Quinze organizações não-governamentais (ONGs) fizeram uma denúncia contra a oradora da Assembleia Estadual de Selangor, Hannah Yeoh, por tentar pregar o cristianismo através de sua autobiografia. O livro, intitulado “Tornando-se Hannah – uma jornada pessoal” (livre tradução), é vendido nas livrarias de todo o país desde 2014.

“Ela chama os cristãos a edificar o Reino de Deus. O que ela quer dizer com isso? A que Deus ela se refere? Acreditamos que isso seja uma tentativa de espalhar as crenças cristãs. As autoridades têm que fazer alguma coisa”, afirma o presidente de uma das ONGs muçulmanas, Mohamed Hafiz Mohamed Nordin.

Em resposta, Hannah Yeoh disse: “O Reino de Deus é mencionado muitas vezes na Bíblia, e diz respeito à justiça de Deus governando nosso coração e mente. Ele diz para amá-lo e amar o nosso próximo como a nós mesmos, para rejeitar corrupção, andar em humildade, fazer justiça e cuidar dos órfãos e das viúvas. Isso, meu amigo, é o Reino de Deus”.

Outros episódios e reações da comunidade

Isso surge entre outros episódios de intolerância religiosa, que têm se tornado mais e mais frequentes no país. Outro caso aconteceu num condomínio de maioria muçulmana, onde muçulmanos insistiram que todos os moradores deveriam observar o código de vestimenta islâmico. Houve também um post no Facebook que mostrava uma placa numa lavanderia self-service. A placa dizia: “Esta loja só aceita clientes muçulmanos por motivos de santidade”.

Tudo isso resulta numa comunidade dividida, colocando um grupo contra o outro. Até mesmo alguns cristãos estão condenando o outro lado. Ore pelos pastores e líderes cristãos, para que enfatizem o ensinamento de Jesus sobre amar e orar pelos inimigos. Embora seja um tópico difícil de ser pregado, é muito necessário diante da atual situação.

Uma atitude admirável foi a do líder muçulmano do estado de Johor, onde fica a lavanderia mencionada. Ele mostrou uma posição muito firme contra o dono da lavanderia e lhe ordenou que se desculpasse por sua política discriminatória. Louve a Deus por esse sultão e ore para que outros líderes muçulmanos façam como ele e se levantem contra toda intolerância religiosa.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||