Novo presidente nigeriano promete acabar com o Boko Haram

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

08 de julho de 2015.

 

Muhammadu Buhari tomou posse da presidência da Nigéria no final de maio e prometeu combater a insurgência do Boko.

O atual presidente ainda descreveu o Boko Haram como um “um grupo ateu estúpido, que está tão distante do islamismo, quanto se pode pensar.”

No entanto, a perpetuação da violência contra os cristãos na região do Cinturão Médio, área central nigeriana, onde o sul, em grande parte cristã, encontra o norte, de maioria muçulmana, continua a ser motivo de preocupação.

Muhammadu Buhari é a primeira figura da oposição que consegue ganhar uma eleição presidencial na Nigéria, desde a independência em 1960. É muito provável que Buhari tenha a intenção de reprimir as ações da Boko Haram, que tem sido responsável por grande parte da violência contra os cristãos nos últimos anos.

Porém a violência na Nigéria vai além do Boko Haram. Na última semana vários ataques contra comércio, igrejas e lares de cristãos têm novamente levantado questões sobre a perseguição religiosa na Nigéria.

Sob a sombra do grupo extremista, donos de propriedades e colonos nigerianos causaram a morte de milhares de cristãos e destruíram centenas de igrejas. Segundo o analista de perseguição da Portas Abertas, Dennis, isso se tornou um círculo vicioso de violência na região, liderado pelos Hausa-Fulani (união de dois povos da África Ocidental). Buhari pertence a essa facção e não há o que ele possa fazer para contribuir para o fim dessa violência.

Fonte: Portas Abetas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||