Novo ataque de fulanis faz 4 vítimas fatais

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

29 de dezembro de 2017.

No final de novembro, pelo menos quatro pessoas morreram depois que um grupo de fulanis abriu fogo em um campo de mineração no vilarejo de Jol, em Riyom, no estado de Plateau. Isso aconteceu depois da prisão de dois pastores fulanis que levaram o gado para fazendas de irrigação pertencentes aos aldeões em Tanjol, perto de Jol. Parte dos fulanis se enfureceu com a prisão e resolveu atacar.

Os líderes cristãos no norte da Nigéria lamentam a impunidade dos ataques dos pastores de cabra fulanis contra os cristãos, especialmente no estado de Plateau, na região central do país. Eles reclamam também da falta de vontade política do governo federal, mesmo com seus repetidos alertas e pedidos de ajuda.

Yakubu Pam, presidente da Associação Cristã da Nigéria (CAN, da sigla em inglês) na região norte, reiterou os apelos para que o governo proteja a vida dos cidadãos – cristãos e não-cristãos. O líder de outra rede da igreja local, Solomon Dalyop, encarregado da área de Riyom, também lamentou que apesar da presença crescente de militares na área, a situação não tenha melhorado. “Os soldados estão envolvidos em conflitos com os moradores locais em vez de ir atrás dos culpados”, afirma.

Cristãos recorrem à autodefesa

John Danladi foi vítima de um ataque no dia 29 de novembro por um grupo fulani enquanto trabalhava em sua fazenda na aldeia de Rakung, no distrito de Ropp, em Riyom. Ele foi atacado depois de tentar reagir contra uma invasão em suas terras por alguns fulanis. O grupo, armado com machados e varas, o agrediu até que entrasse em coma e fugiu antes que os moradores chegassem. Mas depois que Dandali acordou, pôde identificar um de seus agressores. O suspeito foi rastreado e capturado pelos habitantes locais, que o entregaram à polícia. Porém, a autodefesa é preocupante, pois ela pode agravar a crise e a ordem.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||