Nova lei regulamenta todas as ONGs atuantes no Camboja

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

02 de agosto de 2015.

 

A Rádio Europa Livre informou que, apesar de todos os esforços para impedir a introdução de uma nova lei no país, o Camboja regulamentou as ONGs. Os críticos da lei alertam que isso pode reduzir drasticamente a capacidade que as organizações não governamentais tem para operarem no país. O Camboja tem cerca de 5 mil ONGs, muitas responsáveis por disponibilizar serviços básicos, em particular aos mais pobres.

Daniel, analista da Portas Abertas, relata: "Infelizmente, essa notícia chegou até nós. O ocorrido reflete uma tendência regional, na sequência de outros países cada vez mais restritivos, como Laos, Vietnã e Mianmar. Embora a lei tenha sido discutida por algumas partes interessadas, todos se queixaram de que não houve tempo suficiente para os debates gerais”.

Grupos de defesa de direitos humanos, diplomatas ocidentais e as Nações Unidas criticaram a nova legislação que foi apresentada pelo primeiro-ministro Hun Sen. A nova lei dita que as ONGs domésticas e internacionais vão ter de relatar as suas atividades e situação financeira ao governo. Elas também ficam proibidas de realizar atividades que "perturbem a paz”, estabilidade e ordem pública ou causem dano à segurança nacional, cultura e tradições da sociedade cambojana. Segundo o analista, o fato de ninguém mais poder participar das discussões sobre a nova lei, mostra como a sociedade civil não tem valor algum em Camboja.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||