Nova audiência sobre bombardeio em igreja de Samarinda

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

02 de maio de 2018.

 

As cinco famílias afetadas pelo bombardeio à igreja de Samarinda em 13 de novembro de 2016 foram levadas a testemunhar contra o suposto mentor do ataque, Aman Abdurahman. Ele também era conhecido por ser o mentor de outros cinco atentados - em Sarinah em janeiro de 2016 e Kampung Melayu em maio de 2017.

“Todos nós, a princípio, nos recusamos a comparecer à audiência, pois isso traria de volta as lembranças tristes, mas as Forças Especiais disseram que seria importante para nós testemunhar”, disse Marsyana Tiur, mãe de Alvaro, uma das crianças vítimas do ataque. Os pais de outras crianças estavam de acordo e, de fato, eles choraram novamente durante a audiência.

“Eu não estou mais preocupado com os radicais ou com quem está por trás do ataque. O que é importante para mim agora é meu filho. Eu disse aos juízes sobre a quantidade de dinheiro que precisávamos para o tratamento de Alvaro. Eles me aconselharam a guardar todos os recibos, pois tentariam propor ao governo que pagasse os gastos. Espero que eles façam isso”, disse a mãe do garoto. A Portas Abertas também já foi ao encontro dessas famílias e os apoiou desde o incidente.

“Nós começamos a seguir em frente, colocar o passado para trás e ser feliz com o que temos agora. Porém, entrar no tribunal nos encheu de sentimentos mistos: tristeza, medo”, disse o pai de Intan, outra vítima do ataque. Ele também expressou a preocupação de que os testemunhos deles possam inflamar o ódio e a vingança das famílias e dos apoiadores dos agressores.

Pedidos de Oração

  • Ore pelas famílias, para que Deus restaure a paz nos corações depois de reviver o trauma na sala do tribunal. Peça também por proteção contra quaisquer atos de vingança.
  • Interceda pela jornada contínua das crianças para a cura, tanto física quanto emocional. Clame a Deus para providenciar o custo dos tratamentos médicos.
  • Coloque diante do Senhor o caso que está no tribunal, para que se faça justiça para as vítimas e também para que os radicais cheguem ao arrependimento.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||