Nigéria: Vídeo das meninas do Chibok é divulgado

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

14 de abril de 2016.

"Apesar das desconfianças, o simples fato de rever as meninas, mesmo através de um vídeo, reacende a esperança dos pais em reencontrá-las"

Hoje, dia em que o sequestro das meninas do Chibok completa dois anos, a CNN divulgou um vídeo, onde muitas delas estão de burca em frente a uma câmera. A voz de um homem pergunta seus nomes e faz alguns questionamentos. Elas respondem, uma a uma, com olhares tristes e algumas de cabeça baixa. Algumas mães recebem o vídeo e choram com profunda dor ao reconhecer suas filhas. Ninguém ainda sabe ao certo o motivo pelo qual o vídeo foi gravado e divulgado e se o Boko Haram planejou enviar justamente por ocasião da data de aniversário do sequestro. Eles dizem que a data de gravação é do dia 25 de dezembro de 2015. Uma das meninas que estudava no colégio e que conseguiu escapar no dia do ataque, reconheceu todas as colegas de classe. "Estamos todas bem", disse uma das meninas no vídeo. É provável que elas tenham sido forçadas a dar as respostas que deram.

O ministro das Comunicações da Nigéria mostrou-se reservado sobre o vídeo. Ele disse que o governo também o recebeu, mas que ainda estão analisando, e que desconfiam de sua autenticidade. Na opinião do ministro, o ambiente parece ser controlado e a aparência das garotas não está de acordo com quem vive dois anos de cativeiro. Ele confirma que o governo está envolvido em diversas conversações com o grupo extremista, mas não quis dar mais detalhes para não colocar em risco as negociações.

Alguns colaboradores da Portas Abertas conseguiram falar com autoridades do Chibok e com a Associação de Pais que representa as meninas. Eles disseram que todos os pais terão oportunidade de assistir o vídeo, em conjunto, para identificação de suas filhas. Mas a maioria está duvidando da data de gravação. "Apesar das desconfianças, o simples fato de rever as meninas, mesmo através de um vídeo, reacende a esperança dos pais em reencontrá-las. Todos estão orando fervorosamente para que elas estejam vivas e que retornem para suas famílias", comenta um dos analistas de perseguição. Foram dois anos de muita tristeza, lágrimas, dor emocional, insegurança e indignação. Não tem sido fácil para a Nigéria conviver com essa história que ainda não teve seu fim. Pedimos aos cristãos ao redor do mundo para que orem por essa situação e também para que o governo se mobilize com mais eficácia e determinação.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||