Multidão de extremistas hindus invade hospital

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

28 de março de 2018.

Uma multidão de cerca de cem pessoas ocupou o hospital cristão Pushpa Mission Hospital, na cidade de Ujjain, em Madhya Pradesh, na Índia. Eles só deixaram o hospital após uma ordem judicial segundo a qual o funcionamento do hospital não deveria ser obstruído. Os atacantes construíram um muro de tijolos separando o hospital do gerador de energia e também ergueram uma cerca de ferro que se estende por quatro metros na rua para impedir o acesso ao gerador. Oficiais do governo restauraram o fornecimento de água e energia do hospital e removeram apenas uma pequena parte da cerca de arame cinco dias depois que a ordem judicial havia sido emitida. Mas não removeram o muro nem a cerca completamente.

O hospital atende pessoas de qualquer credo religioso e foi atacado por cerca de cem pessoas armadas e com duas escavadeiras. Eles alegavam que tinham uma order judicial para reaver um terreno ao lado da rua do hospital. Eles quebraram cerca de 50 metros de comprimento da parede do hospital e danificaram o fornecimento de energia, bem como o gerador e bloquearam o fornecimento de água. A multidão era liderada por Gagan Singh, o secretário particular de Chintamani Malviya, um membro do parlamento pertencente ao partido nacionalista hindu BJP, atualmente no poder.

Funcionários precisam de permissão policial para acessar gerador do hospital

Por causa do muro que foi construído, os funcionários do hospital têm que acessar o gerador através da rua e não diretamente pelo prédio do hospital. Eles também precisam de permissão da polícia, que guarda o local. Isso pode colocar a vida de pacientes em risco, porque a eletricidade pode ser cortada a qualquer momento.

Havia uma audiência marcada para 21 de março, mas foi adiada. Um novo pedido foi feito no dia 23. Um dos líderes cristãos responsáveis pelo hospital diz que a igreja se sente desamparada em estados onde os nacionalistas hindus controlam o sistema administrativo. No dia do ataque, 12 de março, mesmo com autoridades da igreja telefonando para a polícia e também para altos oficiais do governo, a polícia não compareceu,

O delegado de Ujjain, Sachin Atulkar, reconheceu que a ordem judicial da multidão era “inconsistente”. Perguntado sobre a inação da polícia, ele respondeu que o caso ainda está “sob recurso”. Um líder da igreja disse que o complexo do hospital pertence à igreja há 57 anos, durante os quais nunca houve nenhuma reclamação. Ele disse que a primeira tentativa de exigir um pequeno terreno ao lado da estrada ocorreu em 2015 através de “manipulação do registro de terras do governo”.

Abençoe a igreja indiana
Você pode se juntar aos cristãos perseguidos da Índia através de suas orações. Mas também pode se envolver de forma prática ao participar do Domingo da Igreja Perseguida (DIP), que este ano terá como tema a Índia e acontecerá no dia 27 de maio. Para mais informações e para saber como se cadastrar, clique aqui.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||