Mianmar: Cristãos agora têm um representante no governo

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

27 de fevereiro de 2016.

 

O que pode ser um primeiro passo para futuras mudanças no país

De acordo com a UCA News, durante a primeira reunião dos parlamentares de Mianmar, nesse mês, um legislador cristão foi escolhido pela Liga Nacional da Democracia (LND), para ser o orador na Câmara dos representantes governamentais. Seu cargo de legislador é algo inédito entre os birmaneses. “É realmente incrível que um cargo significativo tenha sido dado a um membro de igreja e ainda representante das minorias religiosas do país. Mahn Win Khaing Than, é um cristão bem conceituado. Na prática, talvez a novidade seja apenas um gesto simbólico que o governo encontrou para dizer que não há conflitos religiosos em Mianmar, já que os problemas continuam os mesmos. Mas Deus o colocou lá dentro e tem os planos dele”, comenta um dos analistas de perseguição.

Ele explica que para acabar com a guerra civil, o governo forja uma “paz” que não existe. “Eles definem qual o papel político do próprio exército, nomeiam e também elegem o presidente que eles querem. Mas, isso não importa, o que importa é ter um representante cristão no governo, que já é um primeiro passo e essa notícia encoraja todos os cristãos”, diz o analista. 

Mianmar ou Birmânia, como o país era chamado, é o 23º país na Classificação da Perseguição Religiosa 2016. A igreja lá é perseguida, principalmente, por extremistas budistas e militares. Em 2015, a nação se preparava para sediar as primeiras eleições livres em 25 anos, que aconteceram em novembro, com a vitória da oposição. Mas, durante as campanhas presidenciais, o exército continuou atacando as minorias étnicas. Porém o número de cristãos continua crescendo, mesmo com a violência, igrejas sendo lacradas e com toda a repressão e vigilância por parte das autoridades. “As igrejas domésticas são conduzidas por líderes cristãos comprometidos com o evangelho de Cristo e a Portas Abertas tem ajudado eles a realizarem seminários de preparação para a perseguição. Há muitas bênçãos entre os birmaneses, batismos de centenas de novos cristãos e uma fé fortalecida”, conclui o analista.

Fonte: Portas Abertas,

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||