Marido de Asia Bibi pede a libertação da esposa ao presidente

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

25 de novembro de 2014.

 

Masih escreveu uma carta aberta ao presidente paquistanês Mamnoon Hussain na segunda-feira (17). Asia Bibi é uma cristã paquistanesa que foi condenada por blasfêmia em 2010 e, em audiência recente, foi sentenciada à pena de morte.

"Desde que a Asia foi acusada, em novembro de 2010, por beber um copo d’água em nossa aldeia, minha família vive em constante medo e sob ameaças de morte", escreveu Masih na carta, de acordo com o jornal Guardian.

“Eu vivo me escondendo com meus cinco filhos e tento ficar perto de Asia tanto quanto é possível. Ela precisa de nós, da nossa ajuda, para manter-se viva, para levá-la remédios e comida quando está doente.”

As mulheres muçulmanas da aldeia de Asia Bibi sentiram-se ofendidas quando ela bebeu da mesma água que elas e, após uma discussão, acusaram-na de insultar o profeta Maomé.

O caso de Asia ganhou atenção internacional depois dos assassinatos, em 2011, do ministro do Paquistão, Shahbaz Bhatti, e do governador Salmaan Taseer, ligados à defesa da cristã.

"Nós somos cristãos, mas respeitamos o islã", escreveu Masih. "Estamos tentando o nosso melhor para apresentar o caso final à Suprema Corte antes de 4 de Dezembro." Ele acredita que sua esposa só poderá ser salva de ser enforcada se o presidente Mammon Hussain conceder-lhe perdão. "Ninguém deve ser morto por beber um copo de água”, atesta Masih.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||