Malásia: Instabilidade política e corrupção podem afetar cristãos

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

25 de fevereiro de 2016.

 

Quando o governo decide viver às custas do povo, em sua maioria muçulmana, é de se esperar que os muçulmanos também passem a perseguir ainda mais os cristãos malaios

Malásia sempre foi reconhecida pelo mundo como o melhor modelo de um país islâmico liberal e tolerante. Mas, aos poucos, essa imagem está desaparecendo, principalmente quando se vê que o governo quer introduzir a legislação penal da sharia em Kelantan, um dos estados malaios. Até agora a aplicação das leis está pendente, por falta de um requerimento à lei federal, mas a qualquer momento o intento do governo malaio será realizado.

Enquanto isso, de acordo com a agência de notícias Reuters, em um movimento não muito surpreendente, o procurador-geral da Malásia, Apandi Ali, isentou o primeiro-ministro Najib Razak de todas as acusações de corrupção. Ele foi investigado durante seis meses e acusado de depositar cerca de 700 milhões de dólares (R$ 2,85 bilhões) do fundo de investimento público em suas contas particulares. "Com base nas provas de testemunhas e documentos apresentados, estou convencido de que ele não cometeu nenhum crime em relação à dita doação, que veio de da família real saudita", declara Apandi à imprensa.

"Até agora ninguém explicou o motivo de uma doação tão generosa, para não dizer exagerada. No momento, o governante está numa verdadeira tempestade, sendo investigado e questionado por todos os lados. O cenário atual é de corrupção, instabilidade política e os cristãos estão apreensivos com a possibilidade da introdução da sharia no país. Se o líder político está sendo pressionado, naturalmente vai pressionar também, é assim que as coisas acontecem por aqui. E quando o governo decide viver às custas do povo, em sua maioria muçulmana, é de se esperar que os muçulmanos também passem a perseguir ainda mais os cristãos malaios. Enquanto aguardamos, também oramos", conclui um dos analistas de perseguição.

Pedidos de oração

  • Ore pelos cristãos malaios, pela atual situação, e para que Deus não permita a introdução da sharia no país.
  • Todos os cidadãos malaios aguardam por justiça no caso do primeiro-ministro Najib Razak. Peça para que o Senhor entre em ação no caso dele, em favor do povo.
  • Clame a Deus pelos cristãos perseguidos, para que não sofram ainda mais e para que tenham forças e sigam em frente na mesma fé.

Fonte: Portas Abertas.

 

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||