Leah Sharibu – Um ano de cativeiro

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

19 de fevereiro de 2019.

Hoje está fazendo um ano que a adolescente Leah Sharibu foi sequestrada, junto com outras 111 meninas, de um internato na cidade de Dapchi, no estado de Yobe, na Nigéria. Um mês depois do sequestro, as meninas foram devolvidas às suas famílias, exceto seis. Cinco delas haviam morrido no caminho de ida ao cativeiro. A única que não foi liberta foi a cristã Leah Sharibu, com 14 anos na época. Ela era a única cristã entre as meninas que o grupo extremista Boko Haram sequestrou.

O pai da menina, Nathan Sharibu, disse à mídia local que ficou sabendo que ela não foi liberta por ser cristã e por ter se recusado a se converter ao islamismo. Em setembro de 2018, o Boko Haram matou uma parteira e ameaçou matar três outras reféns, incluindo a estudante cristã Leah Sharibu, caso as autoridades nigerianas não cumprissem suas demandas.

"Esposa do Boko Haram"

Ao longo desse ano, a Portas Abertas visitou a família algumas vezes para encorajá-los e orar com eles. No final de novembro de 2018, membros da equipe da Portas Abertas estiveram em contato com a mãe de Leah, Rebeccah Sharibu. Ela está bem, mas muito preocupada com a filha, que se tornou uma “esposa” do Boko Haram. As meninas e mulheres sequestradas são abusadas sexualmente e mantidas sob o poder dos militantes do Boko Haram, sendo consideradas como suas esposas. Rebeccah fica imaginando como sua “menininha” pode ter se tornado uma “esposa”. No entanto, ela continua esperançosa – o que já é uma resposta às orações de tantos ao redor do mundo. A família agradece a todos que têm orado por eles ao longo desse ano e pede que mantenham suas orações.

Durante uma reunião com o presidente Muhammadu Buhari na capital do país, Abuja, a Associação Cristã da Nigéria pediu que ele expedisse uma ordem presidencial ordenando às agências de segurança a imediata soltura da menor Leah Sharibu. Líderes da igreja evangélica à qual a família Sharibu pertence disseram que intensificaram as discussões com oficiais do governo para pressioná-los a continuar as negociações com o Boko Haram pela libertação de Leah e outras cativas. O exército também afirmou que sua luta contra o grupo responsável pelo sequestro continua. Eles dizem ter “neutralizado” o líder de mídia do grupo, Sale Ahmad aka Baban Hassan.

Pedidos de oração

  • Clame pela graça e força do Senhor sobre a vida de Leah, que passou seu aniversário de 15 anos no cativeiro.
  • Interceda por diligência, sabedoria e senso de urgência para os envolvidos nas negociações da libertação.
  • Ore para que Deus cumpra seus propósitos e fortaleça a fé dos cativos e seus familiares e que em breve eles sejam reunidos.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||