“Perseguição é parte da vida cristão na Índia”

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

24 de maio de 2018.

 

O hoje líder cristão indiano Vipur* tem 46 e veio a Jesus após um longo processo em que um amigo cristão o visitava toda semana para orar com ele; nessa época, ele estava com uma doença grave. “Até que eu fui com ele a um culto e o pastor orou por mim. Eu continuei indo e, após seis meses, estava completamente curado”, testemunha.

No entanto, assim que se batizou, todos seus amigos cortaram relações com eles. Até mesmo sua esposa a abandonou, levando as duas filhas pequenas. Mas depois ela voltou para casa e se tornou interessada no cristianismo. Depois de seis meses, ela se batizou, contra a vontade de sua família. Vipur testemunha que foi um tempo difícil, mas Deus foi fiel. “Quando meus quatro irmãos ficaram doentes, eu orei por eles e foram curados, tornando-se seguidores de Jesus”, conta.

Espancado, mas socorrido e sustentado pelo Senhor

Vipur se tornou pastor de uma igreja que tem até mesmo um prédio. Por isso, os hindus começaram a ameaçá-lo e a levantar rumores de que ele convertia as pessoas à força. Até que uma noite, quando retornava de uma reunião de ministério, caiu em uma emboscada e foi espancado cinco vezes. Ele conseguiu correr para casa, e sua esposa, com a ajuda de outros, o levou ao hospital. Mas o hospital não tinha bom atendimento e Vipur estava com medo de morrer, pois havia perdido muito sangue.

Foi aí que um parceiro da Portas Abertas veio em seu socorro, o levou para um hospital melhor e pagou todas as despesas médicas. “Se você como parceiro não tivesse possibilitado que ele me ajudasse, minha igreja não teria um pastor, minha esposa teria perdido o marido, e meus filhos, o pai. Estou vivo graças às suas orações a apoio”, testemunha o cristão.

Vipur ainda carrega vários problemas de saúde por causa do ataque. Depois também passou por uma tentativa de assassinato e convive com o desafio de ver a pessoa que tentou matá-lo e perdoar. Mas não pensa em abandonar o ministério ou deixar seu vilarejo. “Deus me diz para ficar e ser forte. Além disso, para que fugir? Onde quer que eu vá, a perseguição espera por mim. Perseguição é parte da vida cristã na Índia. Eu acredito no que o apóstolo Pedro escreve em sua segunda carta: ‘É bom sofrer pelo Senhor’”, conclui. Ore por Vipur e por todos os cristãos perseguidos da Índia.

*Nome alterado por segurança.

Faltam 3 dias para o DIP!
O próximo domingo, 27 de maio, será um dia especial de oração pela Índia, quando promoveremos o Domingo da Igreja Perseguida. Que através de nossas orações e envolvimento, nossos irmãos saibam que não estão sozinhos nessa luta. Se você ainda não cadastrou sua igreja, cadastre aqui.

Revista Portas Abertas
Na revista deste mês, você pode ler a história de Vipur e de outros cristãos perseguidos da Índia. Saiba como orar por eles especificamente e como se envolver. Se você ainda não recebe a revista, faça já sua assinatura. Para saber mais, clique aqui.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||