“Não tenham medo!”

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

18 de maio de 2015.

 

Como esperado, o presidente do Uzbequistão, Islam Karimov, obteve uma vitória sólida nas eleições presidenciais de 29 de março. Ele foi empossado para o seu quarto mandato de cinco anos, em uma grande cerimônia na capital Tashkent

Karimov teve dificuldade para se concentrar em seu discurso. Ele repetiu muitas vezes que o futuro do país estava nas mãos de jovens do Uzbequistão – que colidiram com a sua tomada de poder mais uma vez (Karimov tem 77 anos). Ele também disse que o Uzbequistão tem de introduzir a democracia – o que seu regime tem obstinadamente se recusado a fazer. E entre suas considerações finais ele exortou a todos: "O presidente diz a vocês, não tenham medo!". Um encerramento irônico, pois Karimov, seus funcionários (a maioria envolvida em corrupção) e os serviços de segurança brutais são as maiores fontes de medo para o povo do Uzbequistão, como a Rádio Livre Europeia (RFE) concluiu. Uma avaliação da Radio Livre Europeia (RFE) – cuja missão é relatar notícias de países onde a liberdade de imprensa é proibida pelo governo ou não é totalmente estabelecida – em 16 de abril, trouxe algumas observações preocupantes tanto ao novo governo de Karimov, quanto à liberdade de imprensa, democracia e à liberdade religiosa no país.

Rolf, analista de perseguição da Portas Abertas Internacional, comentou: "O que podemos tirar de tudo isso? Em um sentido político, o regime atual parece estar pronto para relaxar após a vitória eleitoral de Islam Karimov. A crise foi evitada. E isso mostra que provavelmente nada mudará até a morte dele. Mas o seu discuros na cerimônia certamente assustou alguns apoiadores do regime. Até quando Karimov pode manter o poder com credibilidade? Infelizmente, a igreja vai continuar a enfrentar um dos regimes mais brutais da região. Não é esperada nenhuma mudança para os cristãos. O registro de igrejas e comunidades cristãs continuará quase impossível. Os ataques às casas e reuniões de cristãos continuarão acontecendo. Muitos cristãos serão detidos, interrogados e multados. Materiais religiosos descobertos serão confiscados. O que também não facilitará a produção, importação e distribuição de materiais ."

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||