Justiça condena pastor por pregar contra a homossexualidade

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

01 de dezembro de 2015.

 

A justiça do Chile declarou culpado o pastor Javier Soto, por dizer em várias oportunidades a um ativista gay que a Bíblia condena a homossexualidade.

O Sétimo Tribunal de Garantia de Santiago condenou o pregador cristão Carlos Javier Soto Chacon, mais conhecido como ‘Pastor Soto’ a 300 dias de prisão.

A sentença foi informada pelo tribunal após o veredito de condenação no dia 23 de novembro, pelo crime de insulto contra o diretor da Área de Direitos Humanos do Movimento de Integração e Liberação Homossexual (Movilh), Rolando Jiménez.

De acordo com a informação divulgada por Movih, na audiência de sexta-feira, o religioso ameaçou o juiz que leu a sentença, apontando com o dedo, pelo que poderá ainda enfrentar a justiça por causa dessa situação.

Javier Soto, é pastor da Igreja Missionaria Pentecostal Rios de Agua Viva, com sede em Viñar del Mar, mas a Mesa Ampliada de Igrejas Evangélicas do Chile, tem desconhecido sua qualidade de pastor e reprovado suas apresentações públicas.

A Movilh apresentou a cerca de um ano uma denúncia contra o pregador por ter perseguido persistentemente o seu líder Rolando Jimenez, durante eventos públicos e até mesmo na sede do movimento.

Via: Portal Padom

Fonte: Libertar.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||