Jihadistas do EI entram em Kobane para reconquistá-la

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

27 de junho de 2015.

 

Os jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) entraram novamente nesta quinta-feira (25) na cidade curdo-síria de Kobane (norte), da qual haviam sido expulsos em janeiro pelos combatentes curdos. "Forças do EI mataram pelo menos 20 pessoas na localidade curda de Barkh Butan, incluindo mulheres e crianças e moradores que pegaram em armas para lutar", afirmou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Eles também conseguiram entrar nos bairros sob controle das forças governamentais da cidade de Hasake, que tentam dominar há um mês, anunciou o OSDH. Violentos combates aconteceram em Hasake, onde pelo menos 20 jihadistas e 30 soldados do governo morreram. Hasake, capital de uma província na fronteira com a Turquia, fica na região nordeste da Síria, onde algumas áreas são controladas pelas forças curdas. A ofensiva do EI em Hasake começou na quarta-feira (24) com um atentado suicida contra um posto de controle do governo. Mais tarde, o grupo jihadista assumiu o controle de dois bairros na zona sul da cidade.

"Os civis dos bairros fogem para o norte da cidade, controlado pelos curdos. Continuam os violentos combates com bombardeios dos dois lados", afirmou o OSDH. "Os jihadistas cometeram um ataque suicida na área próxima ao posto de fronteira com a Turquia e pelo menos cinco pessoas morreram", disse o diretor do OSDH, Rami Rahmane. Kobane, na fronteira com a Turquia, foi devastada pelos combates entre jihadistas e curdos que começaram no fim de 2014. Em janeiro de 2015, após quatro meses de combates, os jihadistas, que estiveram perto de assumir o controle da cidade, foram derrotados.

A ofensiva do EI nas áreas curadas do norte da Síria acontece depois de uma série de derrotas jihadistas na província de Raqa, em particular a perda da cidade de Tall Abyad, que permitia ao grupo extremista sunita transportar armas e combatentes a partir da Turquia. Ao mesmo tempo, uma coalizão rebelde que tem a participação do braço sírio da Al-Qaeda iniciou nesta quinta-feira um ataque contra a cidade de Deraa (sul), segundo o OSDH. A coalizão, que também tem a presença de combatentes do grupo islamita Ahrar al-Sham, bombardeou áreas leais ao regime.

Resposta aos jihadistas
Todavia, o conflito continua com intensidade, segunda a agência francesa Efe, as forças curdas já conseguiram cercar os combatentes próximo da fronteira com a Turquia, informou o OSDH. Segundo eles, os combates ainda continuam entre os guerrilheiros do EI que permanecem na cidade e as milícias das Unidades de Proteção do Povo Curdo, que os mantêm cercados.

Mais sobre o Oriente Médio
O Oriente Médio é muito atingido pelos grupos extremistas que perseguem e maltratam todos aqueles não estão de acordo com suas ideologias, como por exemplo, se tratando de questões sociais, políticas e religiosas. Dos dezessete países do Oriente Médio, treze deles estão na Classificação da Perseguição Religiosa 2015.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||