Iraque: Grupos sunitas e xiitas também perseguem os cristãos

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

19 de março de 2016.

 

Milícias são apoiadas pelo Irã, que endossa a violência dos agressores, estimulando a destruição de igrejas, casas de cristãos, empresas e até locais de interesse cultural

Relatórios da Portas Abertas indicam que os cristãos iraquianos estão sendo perseguidos pelo Estado Islâmico (EI) e agora também por outros grupos radicais, como os sunitas terroristas e milícias xiitas. Essas milícias são apoiadas pelo Irã, que endossa a violência dos agressores, estimulando a destruição de igrejas, casas de cristãos, empresas e até locais de interesse cultural.

De acordo com um líder cristão, eles acreditam que as propriedades dos seguidores do cristianismo pertencem a eles e que podem ser tomadas sem maiores consequências. "Desde que o Iraque vem sendo governado por uma maioria xiita, a influência do Irã aumentou consideravelmente e com a chegada do EI, esse país está cada vez mais presente aqui no Iraque, através de seus militares, que cometem crimes contra a humanidade, atacando em especial os sunitas e a minoria cristã", comenta um dos analistas de perseguição.

O analista disse que os grupos sunitas estão desaparecendo do país. "O papel da comunidade internacional, de reconhecer que o Estado Islâmico está cometendo genocídio no Iraque e na Síria, tem sido algo positivo para combatê-los, pelo menos de alguma forma. Como está não pode continuar", diz o analista. A igreja no Iraque, que é o segundo país na Classificação da Perseguição Religiosa de 2016, vem sendo atacada da forma mais violenta e os conflitos na região Iraque-Síria estão sendo discutidos no mundo todo. O Iraque chama a atenção dos cristãos livres para que orem e contribuam com as pessoas que, apesar da perseguição e do risco de morte, preferem ficar em seus países e servir a Jesus em todo o tempo.

Já em seu segundo ano, e com o agravamento da perseguição também na Síria, a campanha Mantenha a Igreja Viva no Iraque e Síria torna-se permanente, dando ao cristão brasileiro a oportunidade de ajudar a Igreja Perseguida do Oriente Médio. Os projetos de ajuda socioeconômica na região cresceram em média 53% e cerca de 200 mil refugiados foram beneficiados com a distribuição de alimentos, roupas, aquecedores e medicamentos. "Jesus continua presente mesmo através dos poucos cristãos que restam no Iraque. Nós não temos medo. Muitos morreram ou fugiram, as igrejas foram bombardeadas, mas continuamos a pregar entre os escombros", disse um líder cristão, que não pode ser identificado por motivos de segurança.

Iraque e Síria precisam muito das nossas orações 
Há várias formas de estender a mão para a Igreja Perseguida. Você pode se lembrar deles em suas orações, colaborar com os projetos que já estão em andamento ou participar do Domingo da Igreja Perseguida (DIP), intercedendo por eles em sua igreja e pelos demais cristãos que estão sofrendo e clamando a Deus por um milagre.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||