Impunidade no México é risco para cristãos

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

04 de agosto de 2015.

 

O México segue em busca do narcotraficante Joaquín "El Chapo" Guzmán, líder do poderoso cartel de Sinaloa, que escapou pela segunda vez de uma penitenciária de segurança máxima, com a possível ajuda do diretor e de funcionários da prisão. O prisioneiro cavou um elaborado sistema de túneis, conforme foi relatado pela emissora de televisão BBC.

Sua captura, em fevereiro de 2014, foi considerada como uma vitória na guerra contra as drogas, pelo presidente do México, Peña Nieto, que não quis extraditar o traficante de drogas para os Estados Unidos.

Dennis, analista da Portas Abertas, comenta: "Em primeiro lugar, não há dúvidas de que El Chapo escapou com a ajuda dos funcionários de segurança da penitenciária e isso foi um golpe contra Peña Nieto. Em segundo lugar, fica claro que a impunidade e a violência são meios que organizam a corrupção no país”.

O analista acha que essa situação vai continuar afetando os mais vulneráveis, como as mulheres e os cristãos. “No que diz respeito à vulnerabilidade das mulheres, o portal de notícias Huffington Post, relatou que os níveis de desaparecidas e assassinadas, no México, atingiram proporções epidêmicas. Em relação aos cristãos, estes são as principais vítimas de ameaças, por conta de seus comportamentos, que afetam de alguma forma o crime organizado do México”, finaliza.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||