Igrejas do Uzbequistão enfrentam batida policial

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

30 de maio de 2018.

 

Ontem noticiamos sobre a invasão policial à igreja doméstica que se reúne na casa do pastor uzbeque Stanislav Kim. Ele já cumpre prisão domiciliar há dois anos por possuir livros religiosos, e agora pode enfrentar um processo por crime contra o estado. A condenação por esse tipo de crime pode ser uma multa de 100 a 200 salários mínimos, três anos em campos de trabalhos forçados ou até prisão de curto prazo. Como Kim já tem uma condenação anterior, acredita que o estado esteja preparando uma acusação contra ele, segundo o Forum 18 (organização de direitos humanos da Noruega que promove liberdade religiosa).

Em setembro de 2016, Kim foi condenado a dois anos de trabalhos forçados por ter livros religiosos em casa ilegalmente. A pena inclui a perda de 20% de seu salário. Em novembro do ano passado, a polícia também revistou sua casa, confiscou literatura e prendeu nove dos dez adultos presentes na reunião da igreja doméstica, inclusive Kim.

Outras igrejas domésticas revistadas

Paralelamente a isso, o Serviço de Segurança do Estado revistou uma outra igreja no dia 15 de abril em Mubarek. De acordo com Forum 18, não é a primeira vez que isso acontece à igreja. Após a batida policial, dois membros foram intimados a depor, onde receberam uma multa de cinco salários mínimos por “reunião religiosa ilegal e posse de literatura religiosa”.

No dia 22 de maio, a polícia também revistou uma outra igreja na mesma região, em Karshi. A igreja doméstica estava reunida na casa de Viktor Tashpulatov. A polícia o ordenou a levar dois membros da igreja com limitações de fala e audição à delegacia para ser interrogados. Mas Tashpulatov resistiu. Ele contou ao Forum 18 que suspeita que os policiais queriam pressioná-los a escrever documentos incriminando a si mesmos e outros membros da igreja.

Denominações cristãs somam 10% da população majoritariamente muçulmana do Uzbequistão. O país é o 16º colocado na Lista Mundial da Perseguição de 2018. Igrejas, pastores, líderes e cristãos uzbeques em geral precisam de nossas orações para ter sabedoria para lidar com a perseguição. Ore também para que sua fé seja fortalecida no Senhor.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||