Igreja na Tunísia permanece vigilante

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

06 de outubro de 2016.

 

Se o governo tunisiano der passos positivos no combate à violência e à corrupção, será uma nova fase para os cristãos que, atualmente, enfrentam o medo e a insegurança

O novo governo de unidade nacional da Tunísia tem uma tarefa muito difícil pela frente. A situação de melhoria da segurança no país é um grande desafio. O risco persistente de ataques dos extremistas islâmicos tem prejudicado a economia e o turismo em diversas regiões, além de deixar a igreja sempre em estado de alerta.

Se Youssef Chahed, Ministro de Assuntos Internos do governo, der passos positivos no combate à violência e à corrupção, será uma nova fase para os cristãos que, atualmente, enfrentam o medo e a insegurança. Na composição dessa nova administração haverá a participação de islamistas, esquerdistas, sindicalistas e políticos independentes.

Esse processo, no entanto, está causando alguns conflitos entre as forças armadas tunisianas e supostos militantes islâmicos, o que resultou na morte de pelo menos 3 pessoas. Um deles era um civil de 16 anos, que foi morto no fogo cruzado. Os outros dois eram suspeitos juhadistas. O confronto aconteceu quando as forças de segurança estavam realizando uma “operação preventiva” na região de Kasserine, uma cidade que fica ao Centro-Oeste da Tunísia, país que ocupa a 32ª posição na Classificação da Perseguição Religiosa. Ore por essa nação.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||