Igreja na Malásia não está segura

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

16 de julho de 2016.

16 Malaysia_2014_0380100202

Os cristãos malaios são os principais alvos de grupos extremistas que agem no país; muitos incidentes recentes já foram reivindicados pelos jihadistas

Em alguns países do Sudeste Asiático, o Estado Islâmico (EI) tem sido cada vez mais ativo, assumindo a responsabilidade da maioria dos ataques violentos contra os cristãos e as demais minorias religiosas. Recentemente, em Daca, capital e maior cidade do Bangladesh, muitos expatriados foram atacados pelo grupo extremista radical, que pretende espalhar sua ideologia e impor o islã aos cidadãos.

Em Selangor, um estado da Malásia, oito pessoas foram feridas em um ataque feito com granadas, onde muitas pessoas assistiam a um campeonato europeu de futebol. O EI se referiu ao incidente como o “primeiro ataque terrorista do Estado Islâmico na Malásia”, alegando que aquelas pessoas, além de não respeitarem o Ramadã, praticavam atividades pecaminosas. 

A notícia foi dada através de uma revista conhecida como “Al Fatihin” (O Conquistador) lançada recentemente pelo EI e dirigida aos seguidores do grupo extremista na região do Sudeste Asiático. Segundo informações locais, a revista também foi distribuída em Brunei, Filipinas, Cingapura, Tailândia e Indonésia. Sabe-se que os cristãos desses países são os principais alvos do grupo e que muitos incidentes recentes já foram reivindicados pelos jihadistas. Em suas orações, interceda pela igreja malaia.

Fonte: Sputnik.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||