Igreja doméstica se estabelece no Marrocos

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

18 de maio de 2019.

Nesta semana, tivemos o prazer de compartilhar a história de Halima* e seu esposo Aziz*, que encontraram no casamento uma forma de exercer a fé cristã com mais liberdade, sem a interferência direta dos familiares muçulmanos. Se você não acompanhou, veja o início da história dividida em duas publicações: Cristã ex-muçulmana no Marrocos: uma história de convicção e Casamento como uma fuga bem-vinda para a mulher cristã marroquina. Confira, agora, o desfecho desse relato de fé.

Halima faz uma pausa enquanto Aziz enche os copos de chá novamente. "Mesmo depois do casamento, nossas famílias não nos aceitaram", continuou ela. "Minha família não aceita Aziz e a família dele não me aceita totalmente. Minha família acha que meu marido me dá muita liberdade, já que ele permite que eu faça minhas próprias escolhas.”

Ela ri e imediatamente fica séria novamente quando se lembra de que eles não tiveram apenas problemas financeiros no começo do casamento: “Nós fomos ameaçados por nossos familiares. Eu vou matar vocês dois, um dos meus irmãos nos disse um dia. Certa vez, uma cunhada começou a me acusar em voz alta na rua de ser cristã. Agora, oito anos depois, as coisas não são fáceis, mas talvez estejam menos difíceis”.

Halima e Aziz se estabeleceram. Ela ainda estuda, ele terminou a universidade e já está trabalhando, o que fez com que sua situação financeira melhorasse. "Meus colegas não sabem que sou cristão", disse ele. Aziz sabe o risco de perder o emprego se as pessoas o descobrirem.

Duas vezes por semana, dentro de casa, o casal cristão tem um culto secreto. Uma pilha de Bíblias no canto da sala e um quadro branco são usados quando o pequeno grupo se reúne. Aziz está estudando teologia em seu tempo livre. Ele é apoiado pela Portas Abertas, que paga suas taxas de estudo.

Para Halima, sua conversão mudou sua vida. "Tudo mudou. A maior diferença é que tenho paz em meu coração e paz com a situação. Por outro lado, a vida com o mundo exterior tornou-se mais difícil. As pessoas olham para mim e eu não me sinto segura aonde quer que eu vá.” A igreja da casa de Aziz e Halima frequentemente oferece treinamento para os membros. Esses treinamentos também são apoiados pela Portas Abertas.

Pedidos de oração

  • Interceda pela vida de Halima e Aziz, para que este casal continue firmado no amor de Deus e permaneça na caminhada.
  • Peça pelos cristãos que frequentam a casa de Aziz e Halima, e que cada vez mais marroquinos possam se render à fé em Cristo por meio desse casal.
  • Continue orando pelo Marrocos, para que essa nação seja completamente alcançada pelo amor do Salvador.

*Nomes alterados por segurança.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||