Graça para curar vítimas de trauma

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

02 de abril de 2019.

Hoje completam quatro anos desde o ataque do Al-Shabaab à Universidade de Garissa, no Quênia. Na ocasião, 147 pessoas foram mortas, sendo que a maioria foi morta por causa da fé em Jesus. Mas Garissa não é um caso a parte. No litoral do Quênia há uma cidade de cerca de 50 mil habitantes chamada Mpeketoni. Em 2014, militantes do grupo islâmico Al-Shabaab iniciaram uma série de ataques na cidade e vilas próximas, que mataram 92 pessoas. Grace, uma cristã, testemunhou os efeitos do trauma em jovens e idosos. Apesar disso, ela tem visto como o Senhor tem trazido cura, principalmente para as crianças.

Grace, que tinha cerca de 20 anos, estava em casa quando o Al-Shabaab realizou o ataque. Apesar da atuação do grupo no local para introduzir o islamismo radical e expulsar os cristãos ser ativa, o ataque foi inesperado. Ela então percebeu as marcas do trauma não apenas em seus familiares, mas em toda a comunidade. Além disso, a frequência à igreja caiu radicalmente.

Devido à situação, a Portas Abertas ofereceu aconselhamento pós-trauma para os líderes da igreja, que pediram para que o seminário fosse dado também aos professores da escola dominical. Grace foi uma das participantes e aprendeu a usar arte e jogos, além de criar um ambiente seguro para que as crianças falassem sobre suas experiências. Os participantes do seminário trabalharam com 30 crianças, de 6 a 12 anos, que tinham sobrevivido ao ataque do Al-Shabaab.

Agora, vários anos depois, Grace conta que tem visto Deus tirar o bem dessa situação terrível. Antes, quando a escola dominical acabava, as crianças podiam ir brincar ou voltar para casa, mas agora elas participam do culto principal. Muitas pessoas se converteram depois dos ataques. “Isso fez as pessoas pensarem sobre a vida e o que significaria morrer antes de se acertar com Deus. Muitos aceitaram a Cristo”, conta. Além disso, ela também percebe que os ataques geraram unidade aos cristãos.

Esse é o nosso Deus. O único que pode gerar graça mesmo em meio a momentos de dor e perda. Ele consegue transformar o mal em bem e ter o seu nome glorificado, independentemente da situação. E isso pode ser percebido por meio da vida de nossos irmãos e irmãs quenianos que sobreviveram a ataques do Al-Shabaab.

Pedidos de oração

  • Agradeça ao Senhor pela oportunidade de realizar o aconselhamento pós-trauma na igreja após os ataques.
  • Peça para que ele continue usando o treinamento oferecido para trazer cura aos sobreviventes traumatizados pelo ataque, independente da idade.
  • Ore pela proteção do Senhor sobre os cristãos quenianos.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||