Governo indiano nega que há intolerância religiosa no país

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

10 de maio de 2016.

 

"Se pensarmos nos interesses religiosos dos líderes de governo, é praticamente permitido perseguir cristãos; o discurso político de que não há intolerância religiosa é absurdo"

De acordo com informações do All India Press, o ministro das Finanças da Índia, Arun Jaitley, participou de uma coletiva de imprensa, onde foi questionado pelos jornalistas indianos sobre a intolerância religiosa no país. Ele respondeu: "Não há incidentes no país nesse sentido, o que tem acontecido são declarações irresponsáveis por pessoas que querem atingir alguns políticos. A intolerância é algo raro num país como a Índia", afirmou o ministro. "As declarações dele são no mínimo chocantes. Ele nega totalmente a realidade da Índia. A Comunidade Evangélica da Índia (EFI – sigla em inglês) já divulgou seu relatório anual de perseguição no ano de 2015, onde afirma que ‘as minorias religiosas continuam a viver sob a ameaça de violência física, além do assédio do próprio Estado e enfrenta leis repressivas que reduzem severamente a liberdade de religião e crença’. Além disso, o país fere os princípios dos direitos humanos", comenta um dos analistas de perseguição.

Segundo ele, o relatório da EFI não é o único a fazer tais declarações. "No mês de janeiro, o Christianity Today publicou um relatório similar que foi amplamente citado na mídia e que descreve a maioria dos incidentes ocorridos contra os cristãos. Devemos levar em conta que Jaitley é um representante hindu linha dura do governo, então a perseguição aos cristãos não é algo que o preocupa e, se pensarmos nos interesses religiosos dos líderes de governo, é praticamente permitido perseguir cristãos. O discurso dele de que não há intolerância religiosa na Índia é absurdo e não há como negar que é a realidade do país", diz o analista.

Segundo os relatórios da Portas Abertas, a Índia (17º país na atual Classificação da Perseguição Religiosa), é um lugar perigoso para quem segue a Cristo e o nível de perseguição aumentou muito por causa da violência dos grupos extremistas hindus. Os fundamentalistas agem de várias formas e seus ataques organizados normalmente são governados por um partido nacionalista hindu. Só entre janeiro e abril desse ano, houve mais de 49 incidentes contra os cristãos, incluindo casos de espancamento de líderes e ataques a igrejas. Em suas orações, interceda pela igreja na Índia.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||