Governo do Paquistão faz acordo com extremistas

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

06 de novembro de 2018.

Após a absolvição da cristã Asia Bibi (em 31 de outubro), que havia sido condenada à morte em 2010, o governo do Paquistão anunciou na última sexta-feira (2 de novembro) um acordo de cinco pontos com os extremistas responsáveis pela maioria dos protestos em todo o país. No acordo, o governo prometeu não se opor à petição por uma revisão legal da absolvição de Asia e para que o nome dela seja colocado na Lista de Controle de Saída, que contém os nomes das pessoas que não podem deixar o país.

O governo também se comprometeu em agir contra as possíveis mortes e prisões de manifestantes, garantindo que os presos sejam liberados imediatamente. Em contrapartida, o Tehreeq Labek Pakistan (TLP, grupo responsável por instigar os protestos) convocaria seus seguidores a parar as manifestações e se desculpar àqueles que passaram por “inconvenientes” devido aos protestos. No sábado de manhã, a maioria dos protestos já havia acabado e os serviços telefônicos sido restaurados.

Não tivemos acesso aos outros pontos do acordo, mas em uma coletiva de imprensa, líderes do TLP disseram que o governo vai formar um outro grupo de juízes, sem os três que julgaram o caso de Asia, para revisar a decisão que, segundo ele, “foi rejeitada por toda a nação”. Um dos líderes, Pir Afzal Qadri, também alertou: “Deixamos claro que os manifestantes voltarão às ruas caso haja qualquer problema”. Sua declaração mais chocante, no entanto, foi que Asia voltou à detenção e que um avião do Reino Unido que deveria conduzi-la para um país do ocidente partiu sem levá-la.

Em seu Twitter oficial, o governo deixou claro que não tem nada a ver com a petição dos radicais islâmicos. “Isso é entre os proponentes da petição e a Suprema Corte”, postaram. Isso significa que um comitê de revisão jurídica será formado para revisar a decisão da Suprema Corte e é possível que o veredito seja revertido diante da pressão por parte dos extremistas.

Posição da Portas Abertas

O acordo foi um grande golpe para todos que esperam justiça, especialmente os cristãos. Sem dúvida, a vida de Asia está em perigo, bem como a de seu marido, filhos e pessoas que a representam legalmente. Nós da Portas Abertas oramos para que Deus mude o curso de ação do governo paquistanês e do poder judiciário para se posicionarem no sentido de dar à Asia Bibi e aos cristãos uma oportunidade de futuro. Desejamos e oramos para que Asia seja levada a outro país e que o governo ofereça proteção a todos envolvidos em seu caso.

Pedimos a outros governos que se engajem pacificamente, mas sem abrir mão de que o Paquistão cumpra com os padrões justos de direitos humanos. Pedimos para que Asia e sua família sejam relocados a outro país e que os envolvidos no caso sejam protegidos. Também pedimos que cristãos de todo o mundo orem por Asia Bibi, seus amados e todos os cristãos perseguidos do Paquistão. Ela colocou sua fé em Deus, nós devemos fazer o mesmo.

Pedidos de oração

  • Clame a Deus em favor da segurança de Asia Bibi, sua família, advogados e juízes envolvidos no caso.
  • Ore para que o governo e a Suprema Corte se comprometam em prol da justiça e dos direitos humanos.
  • Interceda para que a decisão da Suprema Corte seja mantida e peça também pela segurança de todos os cristãos do país.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||