Força aérea bombardeia campo de refugiados por engano na Nigéria

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

20 de fevereiro de 2017.

 

Os atuais incidentes ilustram como civis inocentes, entre eles muitos cristãos, são afetados pela insurgência causada pelo Boko Haram

Em janeiro, um avião nigeriano da força aérea que estava lutando para banir o grupo extremista Boko Haram do nordeste da Nigéria, acidentalmente bombardeou um campo de refugiados em Rann, uma pequena cidade que fica no estado de Borno, próximo à fronteira com Camarões. Infelizmente, o número de mortos chegou a 115, incluindo colaboradores de ajuda humanitária e refugiados.

Muitos ficaram feridos. De acordo com informações locais, existe um relatório que estima que o número de deslocados que estavam ali na hora do bombardeio seja em torno de 20 a 40 mil. Um dia antes do incidente, pelo menos quatro pessoas morreram e quinze ficaram feridas depois de um ataque a uma mesquita da Universidade Nigeriana de Maiduguri, por um atentado suicida realizado por uma adolescente que havia sido treinada pelo Boko Haram.

Um colaborador da Portas Abertas acredita que: “Os incidentes mostram que, apesar do progresso que o exército nigeriano fez ao desalojar os jihadistas de uma grande parte dos territórios onde eles dominavam, a violência ainda prevalece. A ataque no campo de refugiados em Rann mostra como civis inocentes, entre eles muitos cristãos, são afetados pela insurgência causada pelo Boko Haram. O ataque suicida em Maiduguri também mostra que os extremistas continuam a ser uma séria ameaça à população civil no nordeste da Nigéria. Sendo assim, a igreja que vive nessa região vai continuar em risco e sempre em situação de insegurança.” Ore por essa nação.

Juntos pela África 
Os cristãos de alguns países da África Subsaariana enfrentam uma das piores perseguições de sua história. No dia 11 de junho, data escolhida para o Domingo da Igreja Perseguida 2017, juntos faremos mais pelos nossos irmãos dessa região. 

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||