Filipinas: União de facções islâmicas pode aumentar a perseguição religiosa

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

16 de março de 2016.

 

Um juramento de fidelidade feito pelos grupos radicais pode favorecer ainda mais a violência contra os cristãos

De acordo com informações do Inquirer Philippine, o Estado Islâmico (EI), reconheceu oficialmente o "bai'ah", uma terminologia islâmica que serve como juramento de lealdade a um líder. Literalmente, a palavra quer dizer "transação comercial" ou "venda", daí o sentido do juramento, que é "vender-se" a um mestre espiritual. O bai’ah foi iniciado pelo profeta islâmico Maomé para todos aqueles que quisessem fazer parte do islã, então as pessoas passavam a obedecer às ordens daquele mestre. Agora, o pacto passou a ser aceito a partir do sul das Filipinas, onde as pessoas juram lealdade aos líderes do EI.

"Os filipinos islâmicos juraram fidelidade ao líder do grupo militante islâmico Abu Sayyaf, um dos diversos grupos separatistas da região. A tradução desse nome quer dizer ‘portador da espada’. Todos eles estão armados e isto aponta para a insegurança dos cristãos, em especial aqui da ilha de Mindanao. Fora isso, houve uma reviravolta entre eles, e a facção islâmica conhecida como BIFF (Bangsamoro Islamic Freedom Fighters - Lutadores da Liberdade Islâmica em Bangsamoro) também jurou fidelidade ao EI. Ninguém sabe se a união deles tem a ver com acordos financeiros ou foi por pura ideologia, a questão é que juntos eles ganham mais força e ajudam a aumentar a perseguição religiosa", comenta um dos analistas de perseguição.

Segundo o analista, o BIFF não aceitou o último acordo de paz feito pelo governo e, nos últimos meses, atacou e matou muitos cristãos. "Fortalecidos através do acordo de fidelidade com o EI, eles podem cometer ainda mais atrocidades". As Filipinas são divididas em 17 regiões administrativas e 79 províncias, com aproximadamente 100 milhões de habitantes, sendo assim, um dos 7 países mais populosos da Ásia e também um dos 15 mais populosos do mundo, com cerca de 90% de cristãos. Embora eles estejam experimentando a perseguição religiosa em seu país, continuam ousados e firmes em sua fé. Ore por essa nação.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||